PUBLICIDAD
PUBLICIDAD
Mercados

Ações da Ásia apontam para abertura em alta sob tom de alívio

Futuros subiam no Japão, Austrália e Hong Kong, enquanto os contratos dos EUA caíam no início das negociações da Ásia

Ações chinesas negociadas nos EUA subiram pelo segundo dia com o aumento da especulação de que a repressão do governo à indústria de tecnologia está diminuindo
Por Andreea Papuc
07 de Junho, 2022 | 08:33 pm

Bloomberg — As ações na Ásia apontam para abertura em alta na quarta-feira, após ações americanas fecharem no azul e com tom de alívio pelo recuo nos rendimentos dos títulos dos Estados Unidos, enquanto investidores temem que taxas mais altas levarão à desaceleração do crescimento.

PUBLICIDAD

Os futuros subiam no Japão, Austrália e Hong Kong, enquanto os contratos dos EUA caíam no início das negociações da Ásia depois que o S&P 500 eliminou as perdas da semana passada com avanços consecutivos. O Nasdaq 100, pesado em tecnologia, subiu com as megacaps Apple (AAPL) e Microsoft (MSFT), compensando os declínios na gigante do comércio eletrônico Amazon (AMZN).

A extremidade longa dos títulos do Tesouro liderou um rali, empurrando os rendimentos de 10 anos abaixo do nível de 3% e achatando a curva. Os vencimentos mais curtos ficaram defasados, prejudicados pela fraca demanda em um leilão.

PUBLICIDAD

As ações chinesas negociadas nos EUA subiram pelo segundo dia com o aumento da especulação de que a repressão do governo à indústria de tecnologia está diminuindo.

Os mercados continuam voláteis e sem direção definida, com a manutenção do sentimento de fragilidade, enquanto investidores estão preocupados que as taxas de juros precisarão subir muito mais para conter a inflação e, por sua vez, sufocar o crescimento. Traders analisam a divulgação dos preços ao consumidor nos EUA para maio, prevista para sexta-feira (10), para discernir a trajetória da taxa do Federal Reserve e se continuará a subir em altas de 50 pontos-base.

PUBLICIDAD

“Descobrir a direção nos próximos meses se torna cada vez mais difícil”, disse Kate Moore, chefe de estratégia temática para alocação global da BlackRock, à Bloomberg Television. “Parece haver em todos os segmentos de investimento uma falta de forte convicção na direção do mercado. Vamos ver muito mais investidores permanecerem à margem, ainda cautelosamente posicionados.”

O Banco Mundial cortou ainda mais sua previsão de expansão econômica global em 2022, alertando que vários anos de inflação acima da média e crescimento abaixo da média estão pela frente.

O Banco Central Europeu deve encerrar na quinta-feira (9) trilhões de euros em compras de ativos e cimentar um caminho para sair de oito anos de taxas de juros negativas.

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Cúpula das Américas começa com Bolsonaro e Fernández, mas sem líder mexicano

Últimas Brasil