Negócios

Calendário corporativo: Eletrobras no TCU e balanços da Ânima e Magalu

Prazo de 20 dias pedido pelo ministro do TCU para analisar o processo de privatização da Eletrobras se encerra nesta semana

Novo ministro Adolfo Sachsida disse que há urgência no avanço da capitalização da Eletrobras
Por Taís Fuoco
15 de Maio, 2022 | 04:44 PM
Últimascotações

Bloomberg — Na semana em que está prevista a divulgação dos resultados da Eletrobras (ELET3) para o 1º trimestre de 2022, se encerra o prazo de 20 dias pedido pelo ministro do TCU Vital do Rêgo para analisar o processo de privatização da companhia. Mas a troca do ministro de Minas e Energia pelo presidente Jair Bolsonaro pode mudar tudo no destino da empresa, ainda que Adolfo Sachsida tenha dito, em seu primeiro pronunciamento no cargo, que há urgência no avanço da capitalização da Eletrobras.

PUBLICIDAD

A semana

  • 16/maio: Ânima (ANIM3), Banco Inter (BIDI11), Eletrobras, Equatorial (EQTL3), Espaçolaser (ESPA3), GetNinjas (NINJ3), Hapvida (HAPV3), Helbor (HBOR3), Hidrovias do Brasil (HBSA3), IRB Brasil (IRBR3), Itaúsa (ITSA3), Magazine Luiza (MGLU3), Vibra informam resultados trimestrais
  • 17/maio: Nada previsto até o momento
  • 18/maio: TCU pode retomar a discussão sobre o processo de privatização da Eletrobras após o fim do prazo de 20 dias do pedido de vistas do ministro Vital do Rêgo
  • 19/maio: Camil (CAML3) informa resultados do seu 4T21
  • 20/maio: Nada previsto até o momento

Aquisições e IPO à vista

A recuperação do turismo depois da fase mais aguda da pandemia favoreceu os números de abril da Flytour, comprada pela mineira Belvitur no fim de 2021. A empresa já adquiriu 18 empresas de tecnologia para ganhar eficiência e continua interessada em aquisições de ativos complementares ao seu negócio, segundo a Agência Estado citando entrevista com o presidente da holding BeFly, Marcelo Cohen. Há cerca de 12 novos negócios no radar e um IPO pode ser preparado em cerca de dois anos, quando o faturamento deve estar perto de R$ 10 bilhões, nos cálculos da empresa.

Cronograma mantido

Em roadshow para investidores em Nova York, o ministro Marcelo Sampaio, da Infraestrutura, manteve a previsão de que o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, vá a leilão ainda este ano, disse a CNN citando a apresentação do ministro. A 7ª rodada de concessões aeroportuárias, que oferece 15 aeroportos em 3 blocos, está em análise no Tribunal de Contas da União. O ministro acredita que o edital seja lançado até junho e o leilão aconteça no 3º trimestre. Congonhas estaria no 3º bloco.

PUBLICIDAD

Foco no controle de custos

A brasileira Gol (GOLL4) e a colombiana Avianca decidiram unir suas estruturas de controle com foco na redução de custos e na liderança do segmento de aviação na América Latina. As duas aprovaram a união de suas estruturas na holding Abra, de capital fechado e com sede no Reino Unido, mas pretendem continuar a operar de forma independente, inclusive mantendo as ações da Gol na bolsa. A expectativa é que o acerto seja concluído no segundo semestre deste ano.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDAD

Leia também

EUA e aliados suspeitam de pirâmide cripto de US$ 1 bilhão

Caso Luna: O que acontece quando um criptoativo cai a zero

Últimas BrasilEletrobrasÂnimaMagazine LuizaJair Bolsonaro
PUBLICIDAD