Estilo de vida

Trabalho remoto está abalando cidades pequenas dos EUA

Trabalhar de qualquer lugar do mundo tem suas vantagens, mas empresas locais de pequenas cidades americanas sentiram o baque

Salários mais altos vêm pressionando empresas locais e acaba influenciando na inflação de preços em cidades pequenas
Por Reade Pickert, Naureen Malik y Olivia Rockeman
29 de Maio, 2022 | 04:43 PM

Bloomberg — A ampla adoção do trabalho remoto nos Estados Unidos deixou os empregadores locais aprendendo a competir com empresas de fora que oferecem salários de grandes cidades.

PUBLICIDAD

A magnitude da mudança nos últimos dois anos é impressionante. Em janeiro de 2020, menos de 3% das candidaturas a vagas de emprego nos EUA no LinkedIn eram para trabalho remoto. Agora, cidades pequenas e médias viram esse percentual superar os 50%.

Os trabalhadores de colarinho branco que vivem nessas cidades adoraram. Eles agora podem se inscrever para vagas em todo o país e geralmente recebem salários mais altos.

PUBLICIDAD

Mas o processo afetou empresas que antes podiam contar com profissionais locais para preencher vagas em áreas como tecnologia, contabilidade ou marketing sem ter que se preocupar com gigantes corporativos como Facebook (FB) ou Airbnb (ABNB). O trabalho remoto está afetando todos setores: operadoras de rede regionais em todo o país relatam que os engenheiros são “roubados” na corrida pela eletrificação.

“Há mais concorrência por trabalhadores nos mercados locais e de maneiras com as quais os empregadores locais não tiveram que lidar antes”, disse Daniel Zhao, economista sênior do Glassdoor, site que coleta informações sobre remuneração enviadas por funcionários. “Isso pressiona os salários para esses mercados locais”.

PUBLICIDAD

Em Madison, no estado de Wisconsin, onde a plataforma de rede LinkedIn descobriu que cerca de 42% das candidaturas eram para trabalhos remotos, a Planet Propaganda vem sentindo os efeitos dessa concorrência.

Antes da pandemia, a empresa de publicidade recebia até 50 candidaturas para novas vagas e normalmente as preenchia em seis semanas. Agora, mesmo com a ajuda de recrutadores, salários mais altos e vantagens, está demorando meses para fazê-lo, disse Emily Steele, diretora-gerente da empresa.

“Quando você leva em conta o padrão de vida, o salário que estamos dando é comparável ao de Nova York”, disse Steele. “Mas é diferente se alguém mora aqui e paga pelo custo de vida daqui, mas com um salário de Nova York.”

PUBLICIDAD

Para dar um pouco de perspectiva, o salário médio por hora em Madison é aproximadamente 16% menor que na área da cidade de Nova York, e os valores de moradia são a metade dos valores da metrópole.

Para se manter competitiva, a Planet Propaganda oferece uma cultura de empresa unida e horários mais razoáveis do que as grandes empresas das costas leste e oeste normalmente oferecem, disse Steele.

PUBLICIDAD

Efeito dominó

Há um efeito dominó da revolução do trabalho remoto.

Aqueles que conseguem um salário de cidade grande gastam o dinheiro extra em lojas, restaurantes e academias – um lucro inesperado para a economia local. Mas eles também estão causando o aumento os preços das moradias e deixando muitos trabalhadores sofrendo para acompanhá-los.

PUBLICIDAD

“Há diversos efeitos cascada decorrentes desse processo”, disse Ross DeVol, CEO e presidente da Heartland Forward, um think tank sem fins lucrativos com foco no desempenho econômico da região central dos EUA.

Poonam Kahlon, de 36 anos, mudou para um cargo totalmente remoto em fevereiro. A mãe de dois filhos pequenos havia mudado para perto de Wilmington, Carolina do Norte, em junho de 2019 para ser chefe de recursos humanos de uma empresa local. Agora ela trabalha para uma empresa com sede em Nova Jersey. O principal motivador foi o equilíbrio entre vida profissional e pessoal – mas ela também ganhou um aumento.

PUBLICIDAD

Funcionários como ela estão pressionando as empresas locais a oferecer opções híbridas e salários mais altos.

Lisa Leath, fundadora de uma empresa de consultoria de RH com sede em Wilmington que atende principalmente empresas no sudeste da Carolina do Norte, disse que o trabalho remoto também ajudou a atrair talentos de todo o país, atraídos pelo estilo de vida e pelas praias.

PUBLICIDAD

Estamos tendo que rever a remuneração basicamente todo mês ou a cada dois meses para garantir que estamos a par do mercado, porque é difícil encontrar pessoas”, disse ela. “Então, quando você tem sua equipe inteira, você deve se certificar de retê-los.”

Roubo de engenheiros

A quase 1.600 quilômetros dali, em Little Rock, no estado de Arkansas, a operadora de rede sem fins lucrativos Southwest Power Pool também está com dificuldades para reter trabalhadores atraídos por ofertas de trabalho remoto de empregadores distantes.

PUBLICIDAD

A Southwest Power Pool, que atende a quase 19 milhões de pessoas em mais de uma dúzia de estados, passou por uma rotatividade de funcionários em toda a empresa que chegou a cerca de 8% a 9%, disse a CEO Barbara Sugg.

Pelo menos metade dos que deixaram a empresa são engenheiros, mas os funcionários de tecnologia da informação também estão sendo atraídos por salários que geralmente são 30% a 50% maiores do que os da empresa, disse ela. A maioria dos funcionários que foi para outros empregos ficou em Little Rock.

PUBLICIDAD

Todas as sete operadoras de rede estaduais e regionais nos EUA continentais contaram que enfrentaram desafios semelhantes. Na Midcontinent Independent System Operator, que atende a 42 milhões de pessoas em estados como Indiana, Iowa e Michigan, engenheiros altamente treinados e outros funcionários estão sendo roubados por redes rivais, serviços públicos e desenvolvedores de energia renovável.

Como resultado, as operadoras de rede estão começando a permitir que alguns funcionários trabalhem de casa, aumentando os salários e incentivando pessoas com diferentes níveis de experiência a se candidatarem a cargos que outrora não teriam considerado. A Southwest Power Pool até contratou três funcionários totalmente remotos que moram em outras partes do estado e do país – algo inédito para as operadoras de rede antes da pandemia.

Em todo o país, as empresas locais estão ficando criativas. Paul McDonald, diretor executivo sênior da agência de recrutamento Robert Half, disse que muitas empresas menores estão ficando inclinadas a contratar candidatos que podem não ter todas as habilidades técnicas necessárias e depois treiná-los.

Benjamin Jones, executivo-chefe da Mobile reCell, uma empresa de TI com sede em Fishers, estado de Indiana, usou uma estratégia semelhante: “focamos na filosofia de dar oportunidades às pessoas desde jovens”.

Sugg, CEO da Southwest Power Pool, enfatizou a necessidade de adaptação ao novo mundo.

“A realidade é que as pessoas no Arkansas podem trabalhar de qualquer lugar agora”, disse. “O mundo ao nosso redor mudou em um piscar de olhos e precisamos mudar com ele.”

--Com a colaboração de Alex Tribou.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Davos discute benefícios de quatro dias de trabalho na semana

10 melhores e piores cidades para evitar um burnout

Últimas BrasilEstilo de vidaHome Office
PUBLICIDAD