Mercados

Alívio da inflação? Indicador chave dos EUA sinaliza recuo das altas de preços no mundo

Estrategistas esperam que as curvas de juros se achatem nos próximos meses, à medida que as perspectivas de crescimento global suavizam

Inflação atingiu máximas de 40 anos acima de 8% ao ano nos EUA
Por Garfield Reynolds
17 de Maio, 2022 | 10:20 AM

Bloomberg — O mercado de títulos americano precifica um recuo dos recentes picos de inflação, mesmo com os preços de commodities em alta, o que ressalta a visão de que bancos centrais provavelmente correrão o risco de recessão para controlar as pressões de custos.

PUBLICIDAD

A taxa de equilíbrio dos Treasuries de cinco anos - um indicador chave das expectativas de inflação do mercado - já caiu 0,60 ponto percentual desde seu recente pico em 22 de abril, para apenas 3,08%. Os futuros de trigo subiram 18% no mesmo período, enquanto o petróleo teve alta de 11%.

Com choques de oferta gerados pela guerra na Ucrânia, lockdowns na China e os impactos persistentes da pandemia de coronavírus em todo o mundo, a inflação atingiu máximas de 40 anos acima de 8% ao ano nos EUA.

PUBLICIDAD

O Federal Reserve traçou o caminho para o aperto de política monetária mais rápido desde a década de 80 e o presidente Jerome Powell admite que pode estar além de seu controle domar a inflação sem desencadear uma recessão.

Queda nas expectativas de inflação, mesmo com alta das commodities, sinalizam tensões na demandadfd

Os mercados estão começando a acreditar que a inflação pode ser um pouco moderada, já que o Fed destruirá a demanda por meio de seu programa agressivo de aumento de taxas e aperto significativo das condições financeiras”, disse. James Wilson, gestor sênior de portfólio da Jamieson Coote Bonds, que administra o equivalente a US$ 3,2 bilhões em ativos.

PUBLICIDAD

Ele espera que as curvas de juros se achatem nos próximos meses, à medida que as perspectivas de crescimento global suavizam.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Investidores estão com dinheiro em caixa no maior nível desde o 11 de Setembro

Últimas BrasilTreasuries
PUBLICIDAD