Mercados

Bolsa de metais londrina arrisca mais aperto com estoques baixos

Estoques disponíveis para os seis principais contratos da London Metal Exchange caíram para o menor nível registrado em dados desde 1997

Traders e corretores no pregão da LME
Por Mark Burton e Jack Farchy
08 de Abril, 2022 | 12:11 PM

Bloomberg — Os operadores de metais de Londres ainda estão baqueados pelo aperto histórico no mercado de níquel há um mês, mas eles podem não ter muito tempo para se recuperar.

PUBLICIDAD

Os estoques nos armazéns da bolsa caíram para níveis perigosamente baixos, aumentando a ameaça de novas disparadas de preços, do alumínio ao zinco.

Os estoques disponíveis para os seis principais contratos da London Metal Exchange caíram para o menor nível registrado em dados desde 1997.

PUBLICIDAD

O Goldman Sachs (GS) avisou que o mercado de cobre está “sonambulando em direção a um esgotamento de estoque”, enquanto os estoques de zinco disponíveis encolheram mais de 60% em menos de três semanas, depois que o Grupo Trafigura reservou grandes volumes. O próprio níquel continua em risco de mais turbulências.

“Parece que estamos enfrentando um novo aperto a cada semana na LME no momento”, Michael Widmer, chefe de pesquisa de metais do Bank of America, disse por telefone de Londres.

PUBLICIDAD

Os estoques já estavam caindo no ano passado à medida que a atividade industrial se recuperava, enquanto os sistemas globais de logística e transporte permaneciam conturbados.

Metais como alumínio e zinco ficaram sob pressão na Europa, pois o aumento dos preços de energia tornou algumas usinas não lucrativas, levando a fechamentos. Mais recentemente, os suprimentos dos produtores de metal da Rússia tornaram-se menos desejáveis e mais difíceis de transportar após a invasão da Ucrânia pelo país.

Estoques baixos tornam o mercado mais vulnerável a uma corrida para desfazer posições vendidas. Em contratos liquidados fisicamente, como historicamente tem sido na bolsa londrina, todo vendedor a descoberto que mantém sua posição até o vencimento do contrato deve entregar metal físico. No caso da LME, esse metal físico deve estar registrado em um armazém da LME.

PUBLICIDAD

Quando os estoques da LME estão baixos, há menos metal registrado disponível para aqueles com posições vendidas e, portanto, eles devem trazer novo metal para os armazéns da LME ou - se o metal no mundo em geral também estiver em falta - cobrir sua posição comprando de volta contratos da LME. Essa pressa de comprar é característica do chamado short squeeze.

Embora a LME tenha removido recentemente a exigência de que os detentores de posições vendidas entreguem metal, a penalidade por não entregar - 1% do valor do contrato por dia - é alta.

PUBLICIDAD

Os estoques cada vez menores se somam a uma lista crescente de dores de cabeça para a LME e seus usuários.

A bolsa enfrenta fortes críticas pela forma como lidou com o short squeeze do níquel, quando suspendeu o mercado após um aumento de 250% no preço e cancelou bilhões de dólares em negócios.

PUBLICIDAD

Os reguladores do Reino Unido começaram esta semana uma revisão da LME. Enquanto isso, investidores e operadores cortam sua exposição, deixando os metais expostos a movimentos erráticos de preços à medida que a liquidez diminui.

No mercado de zinco, a Trafigura está retirando volumes significativos de metal para compensar um déficit em seus próprios suprimentos após cortes de produção na Europa, disseram pessoas familiarizadas com o assunto.

PUBLICIDAD

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Rodadas da semana: as 4 startups da América Latina que captaram investimentos

Últimas BrasilLondon Metals Exchange
PUBLICIDAD