Internacional

China oferece vantagens a famílias com três filhos para compra de imóveis

Cidades chinesas estão combinando flexibilização imobiliária com taxas de natalidade para tentar aquecer o mercado de residências do país

A tendência emergente da política está alinhada com o princípio de anos do governo chinês de que “as casas são para morar, não para especular”
Por Bloomberg News
17 de Maio, 2022 | 08:28 AM

Bloomberg — As cidades chinesas estão tornando mais fácil para famílias com mais filhos terem várias propriedades, enquanto as autoridades lutam para reativar o mercado imobiliário e aumentar as taxas de natalidade.

PUBLICIDAD

Hangzhou, a cidade do leste onde a gigante da internet Alibaba está sediada, disse na terça-feira (17) que famílias com três filhos agora podem comprar mais uma residência. O terceiro filho deve ter nascido depois de 31 de maio do ano passado. Essas famílias também podem ter precedência sobre outros potenciais compradores na compra de novas casas.

A medida faz de Hangzhou o primeiro grande mercado residencial a combinar flexibilização imobiliária com taxas de natalidade, depois que pelo menos sete cidades menores implementaram ajustes de política semelhantes desde abril. A China surpreendentemente permitiu que todos os casais tivessem um terceiro filho no ano passado, quando os nascimentos caíram para 10,6 milhões, o menor desde 1950.

PUBLICIDAD

“Essa política pode estimular a compra de casas e incentivar a geração de mais filhos ao mesmo tempo”, disse Gao Yuansheng, analista da China Index Holdings. “Isso mostra novamente que a China apoia a demanda ‘real’ de moradia para famílias com vários filhos.”

A tendência emergente da política está alinhada com o princípio de anos do governo chinês de que “as casas são para morar, não para especular”, uma postura que manteve depois de prometer no mês passado reacender a demanda por casas.

PUBLICIDAD

Os surtos de covid exacerbaram uma desaceleração do setor imobiliário que começou no ano passado durante uma repressão à alavancagem excessiva no setor. O banco central do país baixou neste domingo o piso nas taxas de hipoteca para compradores de casa pela primeira vez, uma medida que analistas dizem que pode fazer pouco para deter a queda.

DataCidadeMedida
AbrilProvíncia de LiaoningPermite que famílias com um segundo ou terceiro filho comprem mais uma casa, se o filho tiver menos de 18 anos.
AbrilProvíncia de SichuanPermite que as famílias com um segundo ou terceiro filho tenham uma entrada mais baixa, uma taxa de hipoteca mais baixa e um corte de preço marginal.
AbrilWuxi, JiangsuPermite às famílias com um segundo ou terceiro filho comprar mais uma casa e pedir um empréstimo hipotecário maior.

Hangzhou também facilitou a compra de casas existentes em áreas centrais, depois que seu mercado imobiliário secundário enfraqueceu no primeiro trimestre, disse Gao. Os valores de novas casas da cidade ainda aumentaram em abril.

Outras cidades também podem recorrer a políticas que ofereçam incentivos habitacionais para famílias com mais filhos, disse Yan Yuejin, diretor de pesquisa do E-house China Research and Development Institute. “Os governos locais se afastaram do afrouxamento universal e as medidas se tornaram mais direcionadas e meticulosas”, disse ele.

PUBLICIDAD

Leia também

Musk diz que Twitter deve provar número de bots para seguir com acordo

Últimas BrasilChina
PUBLICIDAD