Internacional

Fed deve atenuar aperto econômico no segundo semestre

Reunião de maio deve aprovar aumento de 50 pontos-base na taxa; economistas afirmam que juros devem aumentar 1,9% este ano

Banco central deve aumentar taxa básica em meio ponto percentual em maio
Por Steve Matthews e Chris Middleton
29 de Abril, 2022 | 07:50 PM

Bloomberg — O presidente do Federal Reserve Jerome Powell deve diminuir o ritmo do aperto monetário após choques de juros de meio ponto percentual na próxima semana e em junho, segundo economistas consultados pela Bloomberg.

PUBLICIDAD

Eles esperam que o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) aumente sua taxa de referência em 0,5 ponto percentual na reunião de 3 a 4 de maio e novamente em junho os primeiros aumentos dessa magnitude desde 2000 e depois reduza para uma série de 0,25 ponto percentual durante o segundo semestre. O banco central dos EUA também começará a encolher seu balanço de US$ 9 trilhões em maio.

A pesquisa com 48 economistas realizada de 22 a 27 de abril prevê que o Fed elevará os juros para uma meta de 2,25% a 2,5% até dezembro, enquanto os mercados precificam cerca de 2,75% no final do ano. As últimas previsões publicadas pelo Fed em março mostraram juros subindo para 1,9% este ano e 2,8% em 2023. Os economistas estimam a taxa básica a 2,88% em dezembro de 2023.

PUBLICIDAD
  dfd

O caminho traçado pelo consenso dos economistas é muito menos agressivo do que o estabelecido por alguns analistas, como os do Nomura, que projetam altas de 0,75 ponto percentual nas reuniões de junho e julho. O mais hawkish dos dirigentes do BC americano, o presidente do Fed de St. Louis James Bullard, quer taxas de 3% a 3,25% este ano e disse que uma taxa de 3,5% seria justificada.

“Por mais que este Fed diga que será agressivo, o presidente Powell ainda parece ser mais conservador do que outros membros”, disse Joel Naroff, presidente da Naroff Economics, em resposta à pesquisa.

PUBLICIDAD

O consenso esmagador entre os economistas de uma alta de meio ponto percentual em maio não é nenhuma surpresa depois que Powell corroborou essa possibilidade.

Eu diria que a decisão de 50 pontos-base pode ser tomada na reunião de maio”, declarou Powell em 21 de abril, pouco antes de as autoridades entrarem em período de silêncio pré-reunião. Vários de seus colegas ecoaram esse sentimento.

A grande maioria dos economistas entrevistados viu pouco apetite por um aumento de 0,75 ponto percentual, que o Fed realizou pela última vez quando Alan Greenspan era presidente em 1994.

PUBLICIDAD

“Minha expectativa é que o Federal Reserve volte a ter mais serenidade” após uma ou mais altas iniciais de meio ponto, à medida que a economia desacelera, disse Thomas Costerg, economista sênior para EUA da Pictet Wealth Management. “As condições financeiras estão ficando apertadas mais rápido do que o Federal Reserve percebe, na minha opinião, e haverá um grande impacto na economia no segundo semestre do ano.

Fed vai começar a reduzir seu balanço de US$ 9 trilhões dfd

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Últimas BrasilFEDEUAInflação
PUBLICIDAD