Internacional

Fórum de Davos e outras 4 coisas que você precisa saber para começar o dia

Veja os assuntos que devem marcar o sentimento dos mercados ao redor do mundo nesta segunda-feira (23)

Kristalina Georgieva
Por Eddie van del Walt
23 de Maio, 2022 | 08:54 am

Bloomberg — Fórum de Davos, ações mais otimistas, erros ortográficos sobre Taiwan e doenças infecciosas.

PUBLICIDAD

1. Começo otimista

As ações subiam na Europa depois que o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que as tarifas impostas à China pelo governo Trump estavam sob revisão, provocando especulações de que poderia haver uma reversão de algumas medidas. Os futuros de ações dos EUA também subiam, embora os participantes de uma pesquisa MLIV Pulse esperem que o indicador do índice S&P 500 caia ainda mais e chegue ao fundo em torno de 3.500.

2. Apoio para Taiwan

O presidente Joe Biden disse esta manhã, em resposta à pergunta de um repórter, que os militares dos EUA interviriam para defender Taiwan de qualquer ataque chinês. Mais tarde, funcionários da Casa Branca descartaram o comentário, dizendo que Biden simplesmente quis dizer que os EUA forneceriam equipamentos em vez de tropas caso a China invadisse a ilha. Os EUA há muito mantêm uma política de “ambiguidade estratégica” em relação a Taiwan. Biden, que está na Ásia para se encontrar com aliados, já havia impulsionado o yuan no exterior quando disse que revisará as tarifas da era Trump impostas à China. Parece provável que qualquer boa vontade com Pequim obtida com esse comentário seja rapidamente extinta por comentários sobre Taiwan, com o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Wang Wenbin, dizendo que os EUA devem “evitar causar sérios danos às relações bilaterais”.

PUBLICIDAD

3. Doenças infecciosas

Pequim registrou um número recorde de novos casos de covid-19 no atual surto. A contenção da covid teve um custo social e econômico esmagador para a China. Milhões de moradores de Xangai estão confinados em suas casas há semanas e, embora o bloqueio esteja sendo relaxado, muitas restrições permanecem em vigor. Enquanto isso, casos confirmados e suspeitos de varíola foram identificados na Europa e na América do Norte nas últimas semanas, aumentando o alarme em um mundo que ainda sofre com os surtos de Covid-19.

4. Semana de Davos

O Fundo Monetário Internacional pode precisar cortar ainda mais as previsões de crescimento econômico este ano, disse a diretora-gerente Kristalina Georgieva em Davos. Apesar do aumento do risco de recessão para alguns países, uma recessão global não é o caso base para o grupo. Membros da elite mundial estão de volta a Davos após um hiato de dois anos devido à pandemia. O principal evento do primeiro dia é um discurso virtual do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky.

PUBLICIDAD

5. Também hoje...

É um começo de semana lento para dados econômicos, com apenas o Índice de Atividade Nacional do Fed de Chicago para abril, a ser divulgado hoje às 9h30, horário de Brasília. A lista de palestrantes é um pouco mais animada: Robert Holzmann e Joachim Nagel, do BCE, falam ao lado do presidente do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, em uma conferência sobre “O Retorno da Inflação” a partir das 11h15. Raphael Bostic, do Fed, discutirá as perspectivas econômicas ao meio-dia.

--Com a colaboração de Nour Al Ali, Michael Read e Lorcan Roche Kelly

Últimas BrasilbidenUcrâniaChinaDavos
PUBLICIDAD