PUBLICIDAD
PUBLICIDAD
Negócios

Franquia de videogame FIFA será renomeada com fim de licenciamento da EA

Jogo final da franquia sairá neste ano e lançamentos futuros devem continuar com a maioria dos jogadores, times e estádios de futebol

Relação entre as duas empresas começou há quase três décadas com o jogo FIFA International Soccer de 1993
Por Jason Schreier
10 de Maio, 2022 | 03:56 pm

Bloomberg — O FIFA, uma das franquias de videogames mais populares, será renomeado para EA Sports FC depois que a editora do jogo, Electronic Arts (EA), não conseguiu chegar a um novo acordo de licenciamento com a entidade que rege o futebol mundial de mesmo nome.

O CEO Andrew Wilson disse estar “agradecido por nossos muitos anos de grande parceria” com a FIFA e que o jogo final da franquia será lançado este ano. A nova série manterá acordos de licenciamento com mais de 300 parceiros da EA, permitindo que jogos futuros continuem apresentando a maioria dos jogadores ao redor do mundo, times e estádios de futebol.

PUBLICIDAD

A relação entre os dois começou há quase três décadas com o jogo FIFA International Soccer de 1993, que liderou as paradas no Sega Genesis e no Super Nintendo. Desde então, os parceiros produzem um novo jogo a cada ano, trazendo mais de US$ 20 bilhões em receita para a EA e permitindo que ela anule concorrentes em potencial com um acordo de exclusividade. Em 2013, os dois estenderam o contrato até o final de 2022.

Mas as negociações sobre a renovação do contrato se tornaram controversas e foram divulgadas ao público em outubro, quando a EA disse em um comunicado público que estava considerando uma mudança de nome. “À medida que olhamos para o futuro, também estamos explorando a ideia de renomear nossos jogos globais de futebol da EA SPORTS”, escreveu o gerente geral da EA Sports, Cam Weber, na época. “Isso significa que estamos revisando nosso acordo de direitos de nome com a FIFA, que é separado de todas as nossas outras parcerias e licenças oficiais no mundo do futebol”.

A FIFA estava querendo mais que o dobro das taxas que já estava recebendo para a EA usar seu nome, informou o New York Times, e as duas empresas também brigaram sobre se os direitos de exclusividade da EA se estendiam a áreas além do jogo, como destaques, torneios e tokens não-fungíveis (NFTs). A parceria parecia destinada ao fracasso quando a EA registrou a marca EA Sports FC, sinalizando sua vontade de seguir em frente.

PUBLICIDAD

Agora, a FIFA está livre para trabalhar com outras empresas de jogos, embora possa ter dificuldades para encontrar um parceiro que se encaixe. A única outra franquia rival de videogames de futebol, Pro Evolution Soccer, da Konami Holdings Corp., declinou nos últimos anos. A entrada do ano passado, o eFootball 2022, que foi renomeado, foi unanimemente criticado.

De uma perspectiva prática, a mudança pode não significar muito para a EA, disseram analistas. Com os mesmos elencos e estádios, os jogadores podem nem notar muita diferença – exceto por um nome menos cativante.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDAD

Leia também:

As 5 startups da América Latina reconhecidas pelo Fórum Econômico Mundial

Os 10 carros mais vendidos no Brasil em abril

Últimas BrasilFIFAFutebolVideogamesPlaystation
PUBLICIDAD