PUBLICIDAD
PUBLICIDAD
Green

Guerra impulsionará demanda por energia renovável

Países europeus que dependem fortemente do gás russo buscam alternativas energéticas, voltando-se para a energia solar

Chinesa JinkoSolar Holding deve chegar a 250 gigawatts de capacidade
Por Bloomberg News
04 de Maio, 2022 | 09:23 am

Bloomberg — Os esforços da Europa para reduzir a dependência dos combustíveis fósseis russos aumentarão a demanda por energia solar já este ano, de acordo com a JinkoSolar Holding, a maior fornecedora do mundo.

As instalações de capacidade solar de todo o mundo devem aumentar para 250 gigawatts este ano à medida que países buscam alternativas ao suprimentos russos e com o impacto de novos surtos de covid-19 que provavelmente serão de curto prazo e controláveis, disse a produtora com sede em Shangrao, na China, nesta quinta-feira (28) em uma demonstração de lucros. As instalações tinham 184 gigawatts de capacidade em 2021, de acordo com a BloombergNEF.

PUBLICIDAD

A guerra entre Rússia e Ucrânia destacou a necessidade da energia solar, com demanda incremental esperada no ano e aumentos constantes ao longo do tempo”, disse o CEO e presidente, Xiande Li, na demonstração. A energia solar “comporá uma proporção maior do mix de energia em países tradicionalmente dependentes de energia térmica e a gás”, disse Li.

A receita do primeiro trimestre da JinkoSolar aumentou 92% no mesmo período do ano anterior, chegando a US$ 2,3 bilhões em vendas de módulos solares, de acordo com a demonstração. A produtora reiterou que as remessas anuais de módulos, células e wafers devem ficar entre 35 gigawatts e 40 gigawatts.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Últimas BrasilGreenEnergia LimpaGuerra na Ucrânia
PUBLICIDAD