Mercados

Ibovespa sobe enquanto exterior cai temendo aumento de preços e recessão

Mercados internacionais têm mais uma sessão de perdas devido às preocupações com o avanço dos preços e aumento de juros ao redor do mundo

Investidores fogem de ativos de risco em busca de refúgio, dado cenário incerto, com alta inflação e baixo crescimento.
19 de Maio, 2022 | 10:57 AM

Bloomberg Línea — Após o tombo de mais de 2% na quarta (18), o Ibovespa (IBOV) opera em alta na manhã desta quinta-feira (19), descolando do exterior, que cai forte em meio às preocupações com a alta dos preços e aumento dos juros, o que pode minar o crescimento econômico global.

PUBLICIDAD

Lá fora, investidores fogem de ativos de risco e buscam refúgio em investimentos considerados “porto-seguro”, após sinalizações do presidente do Federal Reserve de novas altas de juros pela frente, de forma a conter a inflação. Ontem, o S&P 500 caiu 4%, em sua maior perda diária desde junho de 2020.

A sessão desta quinta também era de baixa para o petróleo, que caía cerca de 2%, negociado próximo dos US$ 107 o barril.

PUBLICIDAD

Confira o desempenho dos mercados nesta quinta-feira (19):

  • Por volta das 11h (horário de Brasília), o Ibovespa subia 0,50%, aos 106.783 pontos;
  • O dólar à vista caía 1,2%, a R$ 4,91;
  • Entre os contratos de juros futuros, o DI para 2025 recuava 8 pontos-base, a 12,28%;
  • Nos EUA, os índices cediam: o do Dow Jones caía 1,20%, o do S&P 500 recuava 0,72%, enquanto o da Nasdaq tinha baixa de 0,17%;
  • Na Europa o sentimento também era negativo, com as maiores baixas lideradas pelo índice FTSE, do Reino Unido, em baixa de 2,08%;

Contexto

As apostas de que ganhos robustos podem ajudar os investidores a enfrentar a turbulência deste ano foram colocadas em dúvida depois que gigantes varejistas dos Estados Unidos sinalizaram o crescente impacto da alta inflação nas margens e nos gastos do consumidor. Enquanto isso, funcionários do Federal Reserve reafirmaram que uma política monetária mais rígida está à frente, e os investidores se preocupam com os riscos de estagflação.

PUBLICIDAD

“Estamos precificando um susto de crescimento”, disse Lori Calvasina, chefe de estratégia de ações dos EUA na RBC Capital Markets, à Bloomberg TV. “Há muita incerteza neste mercado agora sobre se essa recessão vai passar ou se vai ser outra experiência de quase morte.”

Na agenda do dia, os pedidos de seguro-desemprego dos Estados Unidos subiram inesperadamente na semana passada para o nível mais alto desde janeiro. Os pedidos aumentaram em 21.000, para 218.000 na semana encerrada em 14 de maio, de acordo com dados do Departamento do Trabalho divulgados nesta quinta(19). A estimativa mediana em uma pesquisa da Bloomberg com economistas previa 200.000 pedidos iniciais.

Já na China, a Tencent Holdings Ltd. despencou 6,5% após alertar que levará tempo para Pequim cumprir as promessas de sustentar o setor de tecnologia chinês. Já a Cisco Systems Inc. (CSCO) caiu no pós-mercado em Nova York diante de uma perspectiva de receita decepcionante.

PUBLICIDAD

Leia também:

O que será dos SPACs da América Latina?

Aposta agro do Pátria vende R$ 1 bi em insumos e será paga em soja e milho

Últimas BrasilBloomberg LíneaAçõesIbovespaJurosDólar
Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDAD