Internacional

Itália quer aumentar em US$ 1,7 bilhão gasto com defesa militar

Fontes afirmaram que uma decisão final sobre o orçamento ainda não foi tomada; orçamento deve ser apresentado na próxima semana ao lado de projeções econômicas.

Novo orçamento deve propor o equivalente a 2% do PIB italiano para gastos com defesa
Por Chiara Albanese y Alessandra Migliaccio
31 de Março, 2022 | 07:05 PM

Bloomberg — A Itália está considerando aumentar os gastos militares em cerca de 1,5 bilhão de euros, o equivalente a US$ 1,7 bilhão, em uma medida que pode aumentar as tensões na coalizão governista do primeiro-ministro italiano Mario Draghi.

PUBLICIDAD

O governo pode expandir o financiamento para os militares este ano como parte das medidas para alocar 2% de seus recursos ao setor de defesa até 2028, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto.

Uma decisão final ainda não foi tomada, acrescentaram as pessoas, que pediram para não serem identificadas. Um porta-voz do governo italiano se recusou a comentar o assunto.

PUBLICIDAD

Draghi divulgará um novo documento de estratégia econômica e financeira para os anos de 2023 a 2025 na próxima semana, e a previsão de crescimento da Itália deve ser reduzida para menos de 3%, de acordo com as fontes.

A expectativa é que o documento se refira à necessidade de gastar mais em defesa militar, mas sem fornecer um valor exato, e leve em conta o impacto da invasão da Ucrânia pela Rússia, bem como o apoio contínuo dos fundos de recuperação da União Europeia.

PUBLICIDAD

A intenção de Draghi de cumprir um compromisso com os parceiros da Otan de aumentar os gastos militares para 2% do PIB italiano o foi criticada pelo ex-primeiro-ministro Giuseppe Conte, que lidera o Movimento Cinco Estrelas, o maior partido do parlamento italiano.

Durante os governos de Conte, o orçamento de defesa da Itália subiu de 21 bilhões de euros em 2018 para 24,6 bilhões de euros em 2021.

Draghi se encontrou com Conte no início desta semana e disse a ele que a Itália pretende respeitar seu compromisso de gastos com a aliança militar, e que a estabilidade política está em jogo. Draghi então teria se encontrado com o presidente Sergio Mattarella para discutir o impacto potencial no governo e no país de levar seu plano adiante.

PUBLICIDAD

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, content producer da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDAD

Leia também

Reino Unido tem primeiro deputado a se assumir transgênero publicamente

Nova York desmantela mais de 200 acampamentos de moradores de rua

Últimas BrasilItália
PUBLICIDAD