PUBLICIDAD
PUBLICIDAD
Startups

MadeiraMadeira compra plataforma ‘faz tudo’ e de instalação de móveis IguanaFix

Com a IguanaFix, a startup oferece serviço de montagem de móveis nas casas dos clientes

Empresa compra plataforma ‘faz tudo’ e de instalação de móveis IguanaFix (Foto: Guilherme Pupo/Divulgação)
12 de Abril, 2022 | 08:00 am

São Paulo — O unicórnio MadeiraMadeira anunciou nesta terça-feira (12) a aquisição da operação brasileira da plataforma de serviços IguanaFix. O valor da transação não foi divulgado. A startup, de origem argentina, conecta provedores de serviços para a casa com clientes. As operações da empresa na Argentina e no México permanecerão separadas, mas, no Brasil, a IguanaFix passa a pertencer 100% ao MadeiraMadeira, onde atuará exclusivamente com montagem de móveis.

PUBLICIDAD

É a segunda aquisição do MadeiraMadeira desde que virou unicórnio em 2021 - a empresa comprou a startup de rastreamento iTrack - , depois de um aporte de US$ 190 milhões do SoftBank com a Dynamo. Segundo o CFO Carlos Eduardo Baron , o MadeiraMadeira ainda tem dinheiro em caixa desde o aporte para fazer a aquisição, já que a empresa é sustentável por conta de seu modelo de negócios dropshipping, de baixo custo em relação aos varejistas tradicionais.

Fundada em 2013, a IguanaFix tem o Brasil como principal mercado e já realizou mais de 40 mil atendimentos por mês com mais de 20 mil profissionais cadastrados na plataforma. A empresa já recebeu investimentos do Temasek, Qualcomm Ventures, Riverwood, AVM e Endeavor.

PUBLICIDAD

“Eles faziam vários serviços para casa em geral, mas o principal era a montagem de móveis. Era uma dor antiga dos nossos clientes, a gente foi estudando e buscando conversar com algumas empresas, mas nenhuma tinha um modelo com tecnologia que poderia ser escalado com qualidade. Queríamos garantir a qualidade da montagem”, disse o CFO Carlos Eduardo Baron, em entrevista à Bloomberg Línea.

Focado em móveis e decoração, em 2018 o MadeiraMadeira lançou seu marketplace 3P (third-party seller), em que a empresa hospeda diversas marcas. Em 2019, a startup lançou sua própria empresa de logística “dentro de casa”, a Bulky Log, já que teve dificuldade de encontrar uma empresa de logística 100% focada em móveis no mercado, como contou Baron.

PUBLICIDAD

Em 2020, o MadeiraMadeira foi atrás do modelo de lojas “showroom” para a entrada no varejo físico e neste ano a empresa lançou um Centro de Tecnologia para desenhar móveis com a própria marca. “A gente vem construindo esse ecossistema para atender o cliente cada vez melhor e a IguanaFix vem para suprir a necessidade do serviço de montagem”, disse Baron.

Agora, além do design e a logística, o marketplace oferece a montagem do móvel. “O montador hoje tem um aplicativo para cada um dos profissionais autônomos, com toda a descrição do serviço que vai prestar, o endereço, qual é o produto e que tipo de ferramenta ele tem que levar. Quando ele chega no endereço, ele tira foto de todas as etapas do processo para garantir que o serviço foi feito da maneira correta. É um sistema muito robusto para a gente escalar com a capilaridade que o MadeiraMadeira tem negócios, em praticamente todo o Brasil”, afirmou o executivo.

O MadeiraMadeira operou um piloto por três meses com a IguanaFix em São Paulo com montagem para os clientes. Foram mais de mil montagens em 90 dias com um NPS (net promoting score) acima de 90, o que deu a segurança para fechar o negócio, segundo o CFO.

PUBLICIDAD

Agora, a empresa começará gradualmente a expandir a oferta do serviço de montagem para o resto do País. Funcionará assim: o cliente compra o serviço de montagem e o MadeiraMadeira se encarregará de encontrar o profissional e fazer o agendamento para executar o serviço. O MadeiraMadeira cobra do cliente para esse serviço e repassa uma parte para o profissional. “A IguanaFix tem uma tecnologia para precificar. O algoritmo avalia o tamanho do móvel, peso, complexidade, e chega a um preço que faz sentido”.

Agora, a empresa será uma unidade de serviço da MadeiraMadeira. De acordo com a plataforma de inovação Sling Hub, em março, as empresas brasileiras fizeram 23 aquisições. Baron conta que o MadeiraMadeira vê o M&A como uma forma de complementar o negócio, mas não é algo que a empresa “está correndo para fazer”.

“Olhamos negócios que sejam complementares e eventuais outros serviços, marcas em que a gente não tem participação de mercado”, pontuou.

Startups BrasilMadeiraMadeiraUnicornioM&ABloomberg LíneaÚltimas Brasil
Isabela  Fleischmann

Isabela Fleischmann BR

Jornalista brasileira especializada na cobertura de tecnologia, inovação e startups