Negócios

Musk deixa equipe do Twitter ‘super estressada’ em dia de folga

Funcionários acham que bilionário irá continuar twittando críticas à plataforma para mais de 80 milhões de seguidores no site

Matt Navarra, consultor de mídia social, diz que ‘Elon Musk será um pesadelo corporativo’ para a empresa
Por Maxwell Adler e Sarah Frier
12 de Abril, 2022 | 12:55 PM

Bloomberg — Os funcionários do Twitter (TWTR) tiveram folga nesta segunda-feira (11), “dia de descanso” mensal da empresa. Mas Elon Musk tornou difícil não pensar em trabalho.

PUBLICIDAD

Musk, o bilionário que revelou neste mês que se tornaria o maior acionista individual do Twitter, desistiu de um plano de ingressar no conselho da empresa no fim de semana.

Dias antes, o CEO Parag Agrawal havia lançado as bases para um relacionamento amigável ao convidar Musk para se juntar ao conselho. A empresa estava tão confiante que ele aceitaria, que listou Musk como membro do conselho em seu site de relações com investidores. Agrawal também organizou uma sessão de perguntas e respostas com Musk e funcionários esta semana.

PUBLICIDAD

Para alguns funcionários, a reversão sinalizou caos: Musk continuaria twittando suas críticas ao Twitter para mais de 80 milhões de seguidores no site, sem qualquer exigência de agir no melhor interesse da empresa. A sessão de perguntas e respostas foi cancelada.

Em seu anúncio no final do domingo, Agrawal classificou a decisão surpresa de Musk como boa para o Twitter, mas alertou para “distrações à frente”.

PUBLICIDAD

Os repentes são perturbadores, disseram os funcionários. A equipe do Twitter está “super estressada”, com funcionários “trabalhando juntos para se ajudarem a atravessar a semana”, disseram alguns, pedindo para não serem identificados discutindo detalhes internos da empresa.

Nos últimos dias, Musk twittou ideias para o Twitter, desde eliminar a publicidade para membros do serviço de assinatura até transformar parte da sede em São Francisco em abrigo para sem-teto.

Sem um assento no conselho, não há mais restrições sobre quantas ações ele pode comprar ou sobre seus tweets. Um funcionário expressou preocupação de que Musk estivesse “apenas começando, o que é lamentável”.

PUBLICIDAD

Alguns funcionários do Twitter tinham sentimentos contraditórios sobre participar da sessão de perguntas com Musk de qualquer maneira. Poderia ter esclarecido se Musk tinha planos de ser amigável ou hostil com sua participação, mas também poderia ter levantado mais dúvidas sobre como reagir a seus caprichos.

“O efeito arrepiante imediato que Musk teve foi algo que me incomodou muito” Rumman Chowdhury, diretor de equipe de pesquisa em IA, postou no site de mídia social.

PUBLICIDAD

Enquanto isso, os fãs de Musk no Twitter criticaram a plataforma, seguindo sua liderança. “O Twitter tem uma bela cultura de críticas construtivas bem engraçadas, e eu vi isso ser silenciado com seus seguidores atacando funcionários”, disse Chowdhury.

A súbita mudança de opinião de Musk sobre o assento no conselho também gerou especulações sobre suas intenções. Ao não ingressar no conselho, Musk, que detém pouco mais de 9% da empresa, não está mais sujeito a um acordo que limitaria sua participação em 14,9%.

PUBLICIDAD

“Esta decisão de Elon não é um bom presságio para o Twitter”, porque ele poderia aumentar sua participação enquanto posta coisas cada vez mais antagônicas sobre a plataforma, disse Matt Navarra, consultor de mídia social. “O Twitter achava que ter Trump na plataforma era difícil. Elon Musk será um pesadelo corporativo.”

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDAD

Leia também

Lulanomics: 7 coisas que sabemos sobre os planos do PT para economia

Risco de recessão global até o final do ano aumenta com inflação

Últimas BrasilElon MuskTwitter
PUBLICIDAD