Eleições 2022

Pesquisa XP/Ipespe confirma cenário de estabilidade com Lula como favorito

Pesquisa divulgada nesta sexta-feira (6) mostrou petista com 44% das intenções de voto e o presidente Jair Bolsonaro, com 31%

Pesquisa XP/Ipespe mostra estabilidade nas intenções de voto, com favoritismo do ex-presidente Lula (PT)
06 de Maio, 2022 | 02:34 pm

Bloomberg Línea — A pesquisa de intenção de votos da XP/Ipespe divulgada nesta sexta-feira (6), a primeira de maio, mostrou mais uma vez cenário de estabilidade entre os candidatos. O ex-presidente Lula (PT) continua em primeiro lugar, com 44% das intenções (ante 45% na última pesquisa, de abril), e o presidente Jair Bolsonaro (PL) está em segundo, com 31% das intenções de voto, o mesmo índice da última pesquisa.

PUBLICIDAD

Ciro Gomes (PDT) se manteve em terceiro lugar, com 8% dos votos, seguido por João Doria (PSDB), que está com 3% das intenções. André Janones (Avante) aparece depois, com 2% dos votos, seguido por Simone Tebet (MDB), que tem 1%.

Bolsonaro conseguiu fazer sua rejeição recuar um ponto, para 60%, desde abril. E os que disseram que votariam nele “com certeza” saíram de 30% para 32%. A margem de erro da pesquisa é de 3,2 pontos, par mais ou para menos.

PUBLICIDAD

Lula viu a rejeição oscilar de 42% em abril para 43% agora em maio. E os que votariam nele “com certeza” caíram de 44% para 43% no mesmo período.

A percepção dos eleitores sobre a economia piorou. Na última pesquisa, 24% dos pesquisados disseram que a chance de manter o emprego pelos próximos seis meses era “muito pequena”. Na pesquisa divulgada hoje, a cifra foi de 29%. Já os que acreditam que a chance de ficar empregados é muito grande eram 66% e agora são 65%.

PUBLICIDAD

Ao mesmo tempo, 95% dos eleitores acreditam que os preços dos produtos aumentaram. Desse total, 73% (ante 70% em abril) acham que os preços aumentaram muito e 22% (ante 25%) acham que eles aumentaram.

E 62% dos entrevistados acreditam que a situação vai piorar. Para 42% deles, os preços vão aumentar muito nos próximos meses e para 20%, vão aumentar. Já 21% acreditam que os preços vão continuar iguais.

A pesquisa ouviu mil pessoas por telefone entre os dias 2 e 4 de maio. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos e o índice de confiança é de 95,2%. O registro no TSE é BR-03473/2022.

BrasilÚltimas BrasilEleições 2022Bloomberg LíneaJair BolsonaroLulaCiro GomesJoão DoriaSimone Tebet
Pedro Canário

Pedro Canário

Repórter de Política da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero em 2009, tem ampla experiência com temas ligados a Direito e Justiça. Foi repórter, editor, correspondente em Brasília e chefe de redação do site Consultor Jurídico (ConJur) e repórter de Supremo Tribunal Federal do site O Antagonista.

PUBLICIDAD