Negócios

Produtora de Tom Brady capta US$ 50 mi e mira sucesso de série sobre Jordan

A Religion of Sports quer conteúdo com o mesmo impacto de “The Last Dance”, produção da Netflix sobre o astro de basquete e o Chicago Bulls

El famoso mariscal de campo se retira del fútbol americano
Por Gerry Smith y Rob Golum
06 de Junho, 2022 | 09:41 am

Bloomberg — A Religion of Sports, produtora fundada pelos astros da NFL Tom Brady e Michael Strahan junto com o cineasta e empresário americano Gotham Chopra, levantou US$ 50 milhões em investimentos para financiar documentários e expandir a produção para podcasts e programas.

PUBLICIDAD

O principal investidor desta rodada é a Shamrock Capital Advisors, sendo que a Elysian Park Ventures e a Cerro Capital também investiram na rodada. Anteriormente, a empresa havia levantado US$ 16 milhões em duas rodadas de financiamento.

A Religion of Sports é uma das poucas que se beneficia da crescente demanda pela programação esportiva. Outra empresa do setor é a Omaha Productions, do ex-jogador Peyton Manning, que está produzindo uma série documental para a ESPN+ sobre a história dos esportes.

PUBLICIDAD

Eles esperam o mesmo sucesso do “The Last Dance”, uma série documental lançada em 2020 sobre o astro do basquete Michael Jordan que foi ao ar na ESPN e Netflix (NFLX), ou “Formula 1: Drive to Survive”, série documental da Netflix que ajudou a popularizar o automobilismo nos Estados Unidos.

Os serviços de streaming também estão produzindo mais programas baseados em esportes, como “Ted Lasso” na Apple TV+, e “Winning Time: The Rise of the Lakers Dynasty”, na HBO Max.

PUBLICIDAD

Fundada em 2017, a Religion of Sports tem cerca de 30 funcionários contratados em tempo integral e 17 projetos em produção. A produtora é mais conhecida pela série documental “Man in the Arena: Tom Brady”, para a ESPN+, que mostra a perspectiva de Brady sobre sua carreira no futebol, e também co-produziu “Greatness Code” para o Apple TV+, que explora os momentos decisivos das carreiras dos atletas.

Para se destacar diante de uma gama de opções nos streamings, a Religion of Sports se concentrou principalmente nas histórias não contadas dos atletas famosos, enquanto os estúdios de cinema apostam em filmes baseados em franquias já conhecidas.

“Quando temos um nome conhecido associado, fica muito mais fácil”, disse o CEO da Religion of Sports, Ameeth Sankaran, em entrevista. “Não é algo que você precisa forçar. Todo mundo sabe quem é Tom Brady.”

PUBLICIDAD

A receita anual da empresa está “na casa dos oito dígitos” e deve crescer 50% este ano e no próximo ano, disse Sankaran, embora atualmente ainda não seja rentável.

A Religion of Sports planeja usar o novo aporte para investir em projetos que permitam à empresa a escolha antecipada do formato para ser posteriormente vendido para outras redes de TV e serviços de streaming. Agora, a empresa também planeja usar o capital adicional para fazer mais podcasts e séries, além de desenvolver projetos sobre pessoas famosas fora do esporte, incluindo músicos e magnatas dos negócios, disse Sankaran.

PUBLICIDAD

Como co-fundadores e membros do conselho, Brady e Strahan ajudaram a empresa a aumentar as conexões no mundo dos esportes. “Ambos enfatizam a confiança que têm em nossa equipe e por que é ótimo trabalharmos juntos”, disse Sankaran.

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, Content Producer da Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDAD

Por que o Brasil se tornou o maior mercado desta firma de segurança de Israel

Cogna aposta em hub para startups e lança plataforma de cursos

Últimas BrasilStreaming
PUBLICIDAD