Finanças pessoais

Saque em moeda estrangeira cresce em caixas eletrônicos no Brasil

Fim das restrições a viagens em muitos destinos tradicionais de brasileiros e valorização do real no primeiro trimestre favoreceram as transações

Retirada de dólar ou euro em caixas da rede 24 Horas cresceu 144% em março na comparação com fevereiro, segundo o Itaú
27 de Abril, 2022 | 07:33 PM

Bloomberg Línea — Alternativa às casas de câmbio tradicionais, saques de dólar (USDBRL) ou euro (EURBRL) em espécie em caixas eletrônicos têm crescido no Brasil.

PUBLICIDAD

O movimento é alimentado pelo fim das restrições a viagens em muitos destinos tradicionais de brasileiros, como Estados Unidos e Europa e, pontualmente, foi favorecido pela valorização do real ante às moedas estrangeiras, que ocorreu no primeiro trimestre (desde a semana passada, as moedas de países emergentes voltaram a perder valor em relação ao dólar e euro).

De acordo com o Itaú Unibanco, maior banco privado do país, a retirada de dólar ou euro em caixas da rede Banco 24 Horas cresceu 144% em março na comparação com fevereiro. Sem detalhar valores, o banco informou que os valores sacados no mês passado superaram o montante de todo o ano de 2021. Segundo o Itaú, os números se referem a caixas da rede instalados em dez shoppings de São Paulo, única cidade do país a oferecer o serviço.

PUBLICIDAD

Santander, Bradesco e Banco do Brasil também oferecem saques de moeda estrangeira em suas redes. Em geral, o cliente faz a compra da moeda pelo aplicativo de seu banco na internet e depois vai ao banco ou ao caixa eletrônico. Algumas máquinas – pré-abastecidas com notas de moeda estrangeira – também permitem o saque na hora com o uso de cartão.

No Brasil, o saque de moeda estrangeira em caixas eletrônicos foi autorizado pelo Conselho Monetário Nacional em 2012. O limite é de 2.000 dólares ou euros por transação.

PUBLICIDAD

Leia também

Seguros dos carros mais vendidos do país custam até R$ 18,3 mil; veja preços

Conheça as brasileiras entre as 50 Mulheres de Impacto da América Latina em 2022

Bloomberg LíneaÚltimas BrasilDólarEuro
Graciliano Rocha

Graciliano Rocha

Editor da Bloomberg Línea no Brasil. Jornalista formado pela UFMS. Foi correspondente internacional (2012-2015), cobriu Operação Lava Jato e foi um dos vencedores do Prêmio Petrobras de Jornalismo em 2018. É autor do livro "Irmã Dulce, a Santa dos Pobres" (Planeta), que figurou nas principais listas de best-sellers em 2019.

PUBLICIDAD