ÚLTIMAS: UE avisa que pagamentos em rublo por gás russo violam sanções

Grupo condenou comportamento da Rússia de usar o abastecimento de gás para o continente como “chantagem” no contexto do conflito

UE estabeleceu que quaisquer remessas devem ser pagas em dólares norte-americanos ou euros
Por Bloomberg News
27 de abril, 2022 | 01:53 PM

Bloomberg — A Rússia disse que interrompeu o fluxo de gás natural para a Polônia e a Bulgária, cumprindo a ameaça de cortes se os compradores se recusassem a exigência feita pelo presidente russo, Vladimir Putin, de pagamento em rublos. Algumas empresas europeias já se renderam ao ultimato, que a Comissão Europeia alertou que configuraria uma violação das sanções.

PUBLICIDAD

Os preços do gás na Europa subiram mais de 20% antes de se estabilizar. A União Europeia disse que seu grupo de coordenação de gás está se reunindo para elaborar uma resposta conjunta à decisão da Rússia de usar o fornecimento de gás como “chantagem”.

A DJI, fabricante de drones com sede em Shenzhen e maior produtora mundial de veículos aéreos não tripulados, interrompeu todas as atividades comerciais na Rússia e na Ucrânia, tornando-se a empresa chinesa de maior destaque a se retirar da região devastada pela guerra.

PUBLICIDAD

Alemanha diz que está levando a sério a ameaça russa pelo gás (10h09)

A Alemanha está levando a sério as ameaças da Rússia de interromper o fornecimento de gás depois que o país interrompeu as entregas à Polônia e à Bulgária pela contestação dos termos de pagamento.

“Eles estão prontos para acabar com as entregas de gás”, disse o ministro da Economia, Robert Habeck, na quarta-feira (27) em Berlim. “Temos que levar isso a sério, e isso também vale para outros países europeus.” Uma interrupção repentina do gás russo, que ainda responde por 35% do suprimento alemão, desencadearia uma recessão, acrescentou.

PUBLICIDAD

EUA e Rússia chegam a acordo sobre troca surpresa de prisioneiros (10h00)

A Rússia trocou o americano Trevor Reed por um russo detido nos Estados Unidos após ser condenado por conspiração para contrabandear cocaína, em um raro exemplo de cooperação entre os dois países em meio ao confronto sobre a guerra de Moscou na Ucrânia.

O ex-fuzileiro naval Reed, detido desde 2019, foi trocado por Konstantin Yaroshenko, um piloto russo preso há mais de uma década. “As negociações que nos permitiram trazer Trevor para casa exigiram decisões difíceis que não tomei facilmente”, disse o presidente Joe Biden em comunicado.

Empresas violariam sanções com pagamentos em rublos, diz UE (9h37)

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, alertou as empresas que ceder às exigências de Moscou de pagar o gás em rublos seria uma violação das sanções.

PUBLICIDAD

“Temos cerca de 97% de todos os contratos que estipulam explicitamente pagamentos em euros ou dólares, então está bem claro. O pedido da Rússia por pagamento em rublos é uma decisão unilateral e não segue os contratos”, disse ela. “As empresas com esses contratos não devem atender às exigências russas. Isso seria uma violação das sanções”.

Alemanha promete continuar pagando gás em euros (9h15)

A Alemanha disse que suas empresas continuarão a pagar pelo gás russo em euros ou dólares horas depois que seus parceiros da União Europeia, Polônia e Bulgária, foram cortados pela Gazprom PJSC por se recusarem a pagar em rublos conforme exigido pelo presidente Vladimir Putin.

PUBLICIDAD

Respondendo à dramática escalada, que elevou os preços do gás, o ministro da Economia, Robert Habeck, disse que a situação do abastecimento de gás da Alemanha é “estável” e que o governo está “fazendo todo o possível para mantê-lo assim”.

Zelenskiy agradece à Indonésia pelo convite para a Cúpula do G-20 (8h54)

O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy disse que conversou com o presidente indonésio Joko Widodo e discutiu questões de segurança alimentar. Zelenskiy agradeceu a Widodo “pelo apoio à soberania e integridade territorial da Ucrânia, principalmente pela clara posição na ONU”. Os EUA e seus aliados ficaram frustrados com a recusa da Indonésia em retirar o convite para Putin e pressionaram pelo convite a Zelenskiy para a cúpula do G-20 em novembro.

PUBLICIDAD

Conversei com o presidente Joko Widodo. Agradeço o apoio da soberania e integridade territorial da Ucrânia, principalmente pela clara posição na ONU. Discutimos questões de segurança alimentar. Agradeço por me convidar para a cúpula do G-20.

Rússia interrompe protesto em Kherson (7h45)

Manifestantes ucranianos na cidade de Kherson, ocupada pela Rússia, foram dispersos por gás lacrimogêneo na quarta-feira, informou o canal de televisão Ukraina 24. Três pessoas ficaram feridas com queimaduras e uma sofreu uma fratura na perna, de acordo com um hospital local.

PUBLICIDAD

As forças russas impediram os funcionários ucranianos da Câmara de Vereadores da cidade de Kherson de entrar no prédio na segunda-feira (25), e os militares russos introduziram um novo presidente da administração da cidade, disse o prefeito da cidade, Ihor Kolykhayev, em carta ao presidente da Ucrânia publicada em sua conta no Facebook na segunda-feira.

Preços do gás caem à medida que traders apostam que a Alemanha evitará o corte (7h42)

Os preços do gás recuaram após um aumento inicial de mais de 20%, pois os traders começaram a apostar que a Alemanha evitaria um corte de gás.

PUBLICIDAD

Depois que os fluxos para a Polônia e a Bulgária foram interrompidos, a questão para os mercados é o que acontecerá com a Alemanha. A Uniper, grande compradora de gás russo, disse acreditar que pode atender às demandas do Kremlin sem violar as sanções. A UE, que na semana passada deixou a porta aberta para um possível acordo, não respondeu às decisões das empresas.

Alguns compradores de gás da UE disseram ter efetuado pagamento em rublos (6h41)

Quatro compradores europeus de gás natural já pagaram pelo abastecimento em rublos, como Putin exigiu, de acordo com uma pessoa próxima à gigante russa de gás Gazprom.

PUBLICIDAD

Dez empresas europeias abriram contas no Gazprombank para facilitar as transações, disse a pessoa, falando sob condição de anonimato para discutir assuntos confidenciais.

Mesmo que outros compradores rejeitem os termos do Kremlin, mais cortes após a interrupção nos fluxos de gás para a Polônia e a Bulgária não são prováveis até a segunda quinzena de maio, quando os próximos pagamentos serão devidos, segundo a fonte.

PUBLICIDAD

Primeiro-ministro polonês acusa a Rússia de imperialismo do gás (11h25)

A Rússia ultrapassou os limites de seu “imperialismo do gás” em mais um passo ao interromper as entregas de gás à Polônia, disse o primeiro-ministro Mateusz Morawiecki na quarta-feira.

“É um ataque direto à Polônia”, disse ele a parlamentares em Varsóvia, acrescentando que a Rússia estava atacando a economia europeia por meio de medidas inflacionárias. Morawiecki também disse que a Polônia tem gás suficiente armazenado para mais de um mês e meio (até mais se a temperatura subir).

Alemanha diz que está se conversando com países da UE sobre gás (6h25)

A Alemanha disse que está discutindo a decisão da Gazprom PJSC de interromper os fluxos de gás para a Polônia e a Bulgária com parceiros da UE e, embora veja a medida com preocupação, a segurança do fornecimento está garantida.

“No geral, os fluxos de gás estão atualmente em um nível estável, mas estamos monitorando a situação com muita atenção”, disse o Ministério da Economia de Berlim na quarta-feira em comunicado por e-mail.

Transnístria afirma ter sido atacada pela Ucrânia (5h36)

Disparos foram efetuados da Ucrânia em uma cidade na região separatista da Transnístria, na Moldávia, onde a Rússia tem depósitos de munição, informou a Interfax, citando a polícia da área. A Ucrânia lançou vários drones durante a noite, incluindo com armas, disse a Interfax.

Houve um aumento na violência nos últimos dias na autoproclamada república, onde a Rússia tem cerca de 1,5 mil soldados alojados. A Moldávia culpou facções entre os separatistas por alguns dos ataques.

Ponte de Alvos da Rússia, Ferrovia Perto de Odessa (10h05)

Mísseis russos atingiram a ponte sobre o estuário do Dniester, a oeste de Odessa, pelo segundo dia consecutivo, disse o CEO da ferroviária estatal, Oleksandr Kamyshyn, no Telegram. A ponte dá acesso à Transnístria através de uma entrada navegável a partir do Mar Negro.

“O inimigo está tentando isolar parte da região de Odessa e criar tensões com os eventos na Transnístria”, disse o chefe da administração militar regional de Odessa, Maksym Marchenko, no Telegram.

Representante da Duma russa apoia corte de gás para países ‘hostis’ (4h45)

A Rússia deveria cortar o fornecimento de gás natural para outros países “hostis” que se recusam a pagar em rublos, de acordo com Vyacheslav Volodin, presidente da câmara baixa do parlamento e aliado próximo de Putin.

“A Bulgária e a Polônia tiveram a chance de aceitar a oferta do nosso presidente de pagar o gás em rublos”, escreveu ele no Telegram na quarta-feira, dizendo que o corte para esses países, anunciado na quarta-feira, teve total apoio do parlamento. “Os líderes desses países não queriam atender à exigência. Deixe-os explicar aos seus cidadãos como eles vão lidar com isso e no interesse de quem eles estavam agindo quando tomaram essa decisão.”

UE planeja resposta coordenada pelo gás, segundo Von Der Leyen (4h40)

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que o grupo de coordenação de gás da UE está se reunindo para traçar uma resposta conjunta à decisão “injustificada e inaceitável” da Rússia de usar o fornecimento de gás como “chantagem”.

“Os estados membros implementaram planos de contingência para esse cenário e trabalhamos com eles em coordenação e solidariedade”, disse ela em comunicado na quarta-feira. “Também continuaremos trabalhando com parceiros internacionais para garantir fluxos alternativos.” Os embaixadores da UE estão se reúnem na quarta-feira para discutir questões como um novo pacote de sanções que visaria as exportações de petróleo da Rússia.

O anúncio da Gazprom é outra tentativa da Rússia de nos chantagear com gás. Estamos preparados para este cenário. Estamos mapeando nossa resposta coordenada da UE. Os europeus podem confiar que estamos unidos e solidários com os Estados-Membros afetados.

Rússia relata explosões em três regiões próximas da Ucrânia (4h40)

Três regiões russas perto da Ucrânia relataram explosões, incluindo um depósito de munição que pegou fogo na área de Belgorod, informou a estatal Tass, citando autoridades locais.

Autoridades nas regiões de Voronezh e Kursk, ambas na fronteira com a Ucrânia, relataram que os sistemas de defesa aérea locais foram acionados. O governador de Voronezh, Vyacheslav Gladkov, disse que um pequeno drone foi destruído, segundo a Tass. Não foram registradas vítimas em nenhum dos incidentes.

Bulgária diz que tem gás para pelo menos um mês (3h55)

A Bulgária garantiu suprimentos ininterruptos de gás por pelo menos um mês de fontes alternativas, disse o ministro da Energia, Alexander Nikolov, a repórteres em Sofia.

O gás natural é usado mais como uma arma política e econômica na guerra atual, e não no contexto das relações comerciais legais”, disse Nikolov, acrescentando que a Bulgária não violou nenhum contrato e pagou suas faturas de abril em dólares americanos. “A Bulgária não fará negociações sob pressão e de cabeça baixa.”

Rússia corta gás para Polônia e Bulgária (3h27)

A Gazprom disse que interrompeu o fluxo de gás para a Polônia e a Bulgária e manterá o fornecimento suspenso até que os dois países concordem com a demanda de Moscou de pagar o combustível em rublos.

O gás subiu mais de 20% na quarta-feira, com os traders digerindo o movimento repentino e calculando quais países serão atingidos em seguida.

Principais importadores do gás russodfd

Fabricante de drones chinesa DJI suspende atividades (1h04)

A fabricante de drones SZ DJI Technology está suspendendo temporariamente as atividades para cumprir os regulamentos em várias jurisdições, disse a empresa em um breve comunicado sem dar mais detalhes. A suspensão segue as sanções dos EUA à Rússia por invadir a Ucrânia, que Washington ameaçou aplicar amplamente.

A decisão da DJI de interromper os negócios a diferencia de outras grandes corporações chinesas. A China pediu o fim da guerra na Ucrânia, mas se recusa a criticar a invasão, prometendo manter relações comerciais com a Rússia, um importante fornecedor global de energia.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Últimas BrasilUcrâniaRússiaGuerra na Ucrânia
PUBLICIDAD