Varíola dos macacos: América Latina tem primeira suspeita de caso

Ministra da Saúde do Equador anunciou o primeiro caso não confirmado da doença; paciente é um jovem que veio da África e vive em Quito

El diagnóstico definitivo de la viruela símica solo se puede establecer mediante pruebas de laboratorio. El virus se puede identificar mediante diferentes pruebas que tienen que realizarse en laboratorios especializados, según la OMS.
27 de mayo, 2022 | 02:29 PM

Bloomberg Línea — O Equador registrou seu primeiro caso suspeito de varíola dos macacos: um jovem que chegou há poucos dias da África e começou a apresentar sintomas da doença. Ministério da Saúde só confirmará o caso na próxima semana.

PUBLICIDAD

Foi o que disse a ministra da pasta, Ximena Garzón, nesta sexta-feira (27). “Ontem (26) registramos o primeiro caso suspeito, não confirmado, de um jovem vindo da África. Graças ao alerta epidemiológico emitido na semana passada, isolamos imediatamente o paciente e todos com quem ele teve contato.”

Além disso, ela apontou que o paciente está sendo tratado por um epidemiologista e que espera “ter resultados definitivos na próxima semana”. Segundo Garzón, os sintomas do paciente começaram há alguns dias, então ainda não é possível determinar se foi acometido ou não pela doença.

PUBLICIDAD

Garzón recomendou que todos que suspeitarem de uma contaminação ou se apresentarem sintomas como febre, lábios rachados, pústulas na pele, entre outros, “consultem um médico e vão ao centro de saúde mais próximo para poder atuar clínica e epidemiologicamente”.

Ela também pediu que a população cuide de sua higiene e lave as mãos com frequência “se tiverem viajado para alguma área suspeita e fiquem atentos a quaisquer sintomas”.

PUBLICIDAD

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Leia também

Eletrobras inicia privatização e anuncia oferta de ações

Bloomberg LíneaÚltimas BrasilVaríola dos macacosAmérica Latina
Ángela Meléndez

Jornalista equatoriano com mais de 15 anos de experiência. Tem sido repórter, correspondente e editora de vários meios de comunicação social nacionais e estrangeiros. Mestrado pela Universidade Internacional de La Rioja e Mestrado pela Universidade Rey Juan Carlos. Membro da Fundación Periodistas sin Cadenas.

PUBLICIDAD