Negócios

Warren Buffett faz aposta massiva de US$ 2,9 bilhões no Citi

Berkshire Hathaway reduziu drasticamente a participação em bancos e fez apostas em petróleo e tecnologia

Documento que divulga participações da empresa foi divulgado na segunda-feira (16)
Por Katherine Chiglinsky y Max Reyes
17 de Maio, 2022 | 01:01 PM
Últimascotações

Bloomberg — A Berkshire Hathaway (BRK/A), de Warren Buffett, que cortou muitas participações bancárias à medida que a pandemia assolou os Estados Unidos, mas está de volta com uma aposta de aproximadamente US$ 2,9 bilhões no Citigroup (C) de Jane Fraser, mesmo após liquidar sua participação de longa data no Wells Fargo & Co (WFC).

PUBLICIDAD

A empresa também fez uma aposta de US$ 2,61 bilhões na Paramount e adquiriu uma participação de quase US$ 390 milhões na Ally Financial, segundo comunicado divulgado na segunda-feira (16). A empresa de Buffett também divulgou novas participações na McKesson, Markel e Celanese.

A Berkshire passou os últimos anos reformulando suas apostas bancárias. A empresa recuou de investimentos de grandes nomes, incluindo participações no JPMorgan Chase & Co (JPM) e no Goldman Sachs Group (GS), mantendo-se no Bank of America (BAC) e no US Bancorp (USB). O Wells Fargo, investimento feito há mais de três décadas pela Berkshire, foi reduzido e finalmente desapareceu do relatório trimestral desta vez.

PUBLICIDAD

A Berkshire agora aposta no Citigroup à medida que a nova administração assume. As ações do Citigroup estão definhando mesmo quando o novo CEO Fraser procura focar em negócios de maior retorno, como gestão de patrimônio e ofertas de títulos do Tesouro. As ações são negociadas abaixo do valor contábil – um sinal de que os investidores acreditam que os executivos estão destruindo ativamente o valor do acionista – desde 2018. Uma porta-voz do Citi não quis comentar.

Buffett, CEO e presidente da Berkshire, e seus adjuntos fizeram uma das maiores ondas de compras da Berkshire, com cerca de US$ 41 bilhões em compras líquidas durante o primeiro trimestre. Esse é o valor máximo desde 2008, quando os dados começaram a ser registrados.

PUBLICIDAD

A empresa de Buffett havia divulgado algumas apostas aceleradas antes do documento. Por exemplo, ela ampliou as apostas ligadas ao petróleo, com compras de ações da Occidental Petroleum e um investimento maior na Chevron (CVX), que garantiu o lugar da participação entre as quatro principais apostas de ações da Berkshire. A empresa também construiu um investimento na Activision Blizzard (ATVI) como parte de uma arbitragem de fusão para apostar no acordo com a Microsoft (MSFT). E avançou ainda mais no setor de tecnologia com uma aposta na HP divulgada em abril.

O documento divulgado nesta segunda-feira revela que a onda de compras foi ainda mais intensa. A Berkshire agora possui uma participação de US$ 1,13 bilhão na fabricante de produtos químicos Celanese, bem como uma participação de US$ 895 milhões na McKesson. A empresa também aumentou as participações na General Motors (GM) e na empresa de móveis RH.

No entanto, a Berkshire também encerrou algumas apostas. A participação na Verizon Communications (VZ) caiu 99% nos primeiros três meses do ano. O documento da empresa não trouxe participações na AbbVie (ABBV) e na Bristol-Myers Squibb (BMY).

PUBLICIDAD

--Com a colaboração de Jenny Surane e Joe Easton.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDAD

Investidores estão com dinheiro em caixa no maior nível desde o 11 de Setembro

Dia da Internet: América Latina supera média mundial de acessos à rede

Últimas BrasilWarren BuffettBerkshire Hathaway
PUBLICIDAD