Analista que previu queda de techs chinesas espera mais perdas

A adesão estrita da China à política Covid-Zero e as perspectivas econômicas cada vez piores do país apenas reforçaram essa convicção

Sede central de Alibaba, que encolheu 58% na bolsa em um ano
Por John Cheng
25 de abril, 2022 | 07:46 AM

(Bloomberg) – Manuel Muehl disse a investidores que vendessem ações de tecnologia chinesas no meio do ano passado, quando quase todos os seus pares diziam que comprassem.

Nove meses e cerca de US$ 1 trilhão de valor de mercado perdido depois, o analista de 30 anos do DZ Bank em Frankfurt alerta para mais problemas à frente, à medida que a economia em desaceleração da China e o ambiente regulatório incerto assustam investidores globais.

Muehl foi o primeiro entre mais de 70 analistas monitorados pela Bloomberg a emitir uma previsão de baixa para o setor de tecnologia da China em julho. Suas recomendações para JD.com e Alibaba, listadas nos EUA, foram mais precisas do que as de qualquer um de seus pares nos últimos 12 meses. As ações caíram 30% e 58%, respectivamente, desde sua previsão.

“Vimos todos esses riscos e sentimos que praticamente ninguém no mercado estava dando crédito suficiente a isso”, disse Muehl em entrevista, citando a repressão contínua de Pequim à indústria de tecnologia.

PUBLICIDAD

“Ninguém sabe qual é o prêmio de risco real para as ações chinesas agora porque o mercado ainda está em processo de busca de preços.”

  dfd

A adesão estrita da China à política Covid-Zero e as perspectivas econômicas cada vez piores do país apenas reforçaram essa convicção.

“Você tem uma situação macro muito difícil - o setor imobiliário, que claramente tem grandes problemas, e as grandes cidades, que estão sendo completamente bloqueadas”, disse ele. “Todas essas coisas estão realmente prejudicando a confiança do consumidor.”

PUBLICIDAD

O índice Hang Seng Tech de ações de tecnologia chinesas registra queda de mais de 60% desde um pico em fevereiro de 2021, castigado pela repressão a empresas privadas que vão desde educação ao setor de jogos online.

A liquidação implacável, que eliminou US$ 1 trilhão em valor de mercado dos membros do índice desde que Muehl fez suas previsões em julho, levou alguns gestores de recursos a questionar se o setor de tecnologia era digno de investimento.

Mesmo assim, a maioria dos analistas de Wall Street permanece inabalável. Eles citam um potencial de longo prazo, os benefícios do estímulo político esperado e valuations relativamente baratos.

O preço-alvo médio de 12 meses para as ações da Alibaba listadas nos EUA, por exemplo, era de US$ 162,94, mais de 89% acima do preço de fechamento de quinta-feira. A última meta de Muehl é de US$ 100. Seu histórico pode oferecer algumas pistas de como as coisas podem se desenrolar: dados da Bloomberg mostram que seguir sua recomendação no ano passado teria gerado um retorno de 39%.

  dfd

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.