Saúde

Brasil investiga suspeitas de casos de varíola dos macacos em 3 estados

Ministério da Saúde confirma suspeitas em Santa Catarina e Ceará, enquanto Secretaria de Saúde do RS apura outro caso

Varíola dos macacos se tornou uma preocupação mundial após a multiplicação de casos na Europa
30 de Maio, 2022 | 02:23 PM

São Paulo — O Brasil investiga casos de pacientes com sintomas da varíola dos macacos (monkeypox) em três estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Ceará), segundo autoridades de saúde nos âmbitos estadual e federal. Até o momento, não há casos confirmados. Na América do Sul, Equador e Argentina já fizeram, na semana passada, registros das primeiras notificações.

PUBLICIDAD

Estamos investigando um indivíduo com história de viagem, porém o caso ainda está em discussão com o Ministério da Saúde para avaliar se entra como suspeito, pois a pessoa tem outro diagnóstico confirmado. Como o caso ainda não é suspeito, não vamos divulgar detalhes. É uma situação de investigação”, informou a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul nesta segunda-feira (30).

O caso foi divulgado primeiramente pelo jornal gaúcho Zero Hora, que informou que o homem voltou ao país após uma viagem ao exterior (não foi informado o país) no início de maio.

PUBLICIDAD

“Até o momento, não há casos confirmados da varíola dos macacos (monkeypox) no Brasil. Dois casos estão em investigação nos estados de Santa Catarina e Ceará. O Ministério da Saúde está em contato com os estados para apoiar no monitoramento e em ações de vigilância em saúde”, informou o Ministério da Saúde.

No início da semana passada, o Ministério da Saúde criou uma “sala de guerra” - war room - para monitorar a evolução da doença no Brasil, em estágio de proliferação no exterior: há registros de 257 casos em 23 países, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

PUBLICIDAD

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já divulgou duas notas sobre o assunto, sendo que a segunda desmentia notícias de que teria recomendado medidas de isolamentos para evitar a chegada da enfermidade ao país.

Durante a pandemia da covid-19, a Anvisa e o Ministério da Saúde chegaram a ter posicionamentos conflitantes sobre a condução da crise sanitária, principalmente em recomendações sobre adoção de tratamentos. O assunto foi explorado na CPI da Covid no Congresso Nacional no ano passado.

Empresas do setor de logística e do comércio exterior monitoram, com apreensão, a evolução da varíola dos macacos no continente, devido ao potencial de alteração de normas e protocolos em suas atividades, em um contexto ainda de recuperação de suas rotinas após dois anos de pandemia da covid-19. A Anvisa e o Ministério da Saúde não responderam ao pedido de comentários encaminhado pela reportagem.

PUBLICIDAD

Leia também

China: surto de covid diminui e restrições são afrouxadas

Últimas BrasilBloomberg LíneaVaríola dos macacospandemiaCovid
Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.

PUBLICIDAD