Brasil

URGENTE: Gasolina e alimentação levam IPCA à maior alta em quase 30 anos

Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 11,3%, acima dos 10,54% registrados nos 12 meses anteriores

Inflação subiu 1,62% em março
08 de Abril, 2022 | 09:18 AM

Bloomberg Línea — A inflação medida pelo IPCA acelerou para 1,62% em março, após alta de 1,01% em fevereiro, no maior resultado para o mês desde 1994, quando a taxa subiu 42,75% - antes da implantação do Real.

PUBLICIDAD

O resultado foi puxado principalmente pela alta dos combustíveis, com destaque para a gasolina, e dos alimentos, na esteira da invasão da Rússia na Ucrânia.

Em 2022, o indicador acumula alta de 3,20% e, nos últimos 12 meses, de 11,30%, acima dos 10,54% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (8) pelo IBGE.

PUBLICIDAD

Segundo o instituo, os principais impactos vieram dos transportes, com alta de 3,02%, e de alimentação e bebidas, que subiram 2,42%. Os dois grupos, juntos, contribuíram com cerca de 72% do índice do mês.

  • No caso dos transportes, a alta foi puxada, principalmente, pelo aumento nos preços dos combustíveis, de 6,70%, com destaque para gasolina, que subiu 6,95% e teve o maior impacto individual no indicador geral.

Alta dos combustíveis e das viagens por aplicativo

Houve também altas nos preços do gás veicular (5,29%), do etanol (3,02%) e do óleo diesel (13,65%).

PUBLICIDAD
  • O transporte por aplicativo subiu 7,98%, segundo a divulgação desta sexta.
  • Pedro Kislanov, gerente da pesquisa do IBGE, também destacou, no resultado, os reajustes nas passagens dos ônibus urbanos em Curitiba, São Luís, Recife e Belém
  • Por outro lado, houve queda 7,33% nos preços das passagens aéreas. Segundo Kislanov, isso pode ser explicado porque a metodologia empregada no indicador considera uma viagem marcada com dois meses de antecedência (em janeiro, houve um aumento nos casos de covid, que podem ter impactado na demanda por viagens)

Alta dos alimentos

No grupo dos alimentos e bebidas, a alta foi de 2,42%, com maiores pesos para o tomate, cujos preços subiram 27,22% em março, a cenoura, com avanço de 31,47% e que já acumula alta de 166,17% em 12 meses.

  • Também subiram os preços do leite longa vida (9,34%), do óleo de soja (8,99%), das frutas (6,39%) e do pão francês (2,97%)

Preços subiram em todas as capitais

A pesquisa mostra ainda que todas as áreas pesquisadas tiveram alta em março.

PUBLICIDAD

A maior variação ocorreu na região metropolitana de Curitiba (2,40%), onde pesaram as altas da gasolina (11,55%), do etanol (8,65%) e do ônibus urbano (20,22%).

Já a menor variação foi registrada no município de Rio Branco (1,35%), onde houve queda nos preços das passagens aéreas (-11,33%) e do frango inteiro (-2,10%).

PUBLICIDAD

Leia também

Período difícil para o S&P 500 está apenas começando, diz gestor

Suposta oferta da CBF por Guardiola cortaria salário dele pela metade

Últimas BrasilIPCABloomberg Línea
Ana Siedschlag

Ana Carolina Siedschlag

Editora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero e especializada em finanças e investimentos. Passou pelas redações da Forbes Brasil, Bloomberg Brasil e Investing.com.

PUBLICIDAD