PUBLICIDAD
PUBLICIDAD
Mercados

Via fecha trimestre no azul e vê loja física ajudar vendas do e-commerce

Dona das Casas Bahia, Ponto e Extra.com abriu 22 novas lojas no primeiro trimestre e deve encerrar o ano com 80 novos pontos de venda

Via vê na loja física ponto de relacionamento com consumidor e suporte para vendas no e-commerce
09 de Maio, 2022 | 08:43 pm

Bloomberg Línea — A Via (VIIA3), dona das Casas Bahia e da rede Ponto, antigo Ponto Frio, movimentou no primeiro trimestre do ano R$ 10,6 bilhões por meio de todas as suas plataformas de vendas (GMV). O volume representa um crescimento de 3,3% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando a empresa girou R$ 10,3 bilhões em vendas. Apesar do aumento de transações, a receita líquida da empresa nos três primeiros meses do ano encolheu 2% para R$ 7,4 bilhões.

PUBLICIDAD

Na última linha do balanço, a empresa fechou o primeiro trimestre do ano com um lucro líquido de R$ 86 milhões. Operacionalmente, o resultado representa uma queda de 52,2% em comparação ao mesmo período do ano passado. Contudo, levando-se em consideração os R$ 117 milhões de incentivos de subvenção de anos anteriores, o desempenho do primeiro trimestre foi 36,5% maior.

Conseguimos crescer e ter rentabilidade. Janeiro foi um pouco mais complexo, parecido com o que foi o quarto trimestre, mas a partir de meados de fevereiro começamos a ver uma boa melhora, principalmente com o retorno da loja física”, afirma Roberto Fulcherberguer, CEO da Via, à Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

Inflação e juros altos

Apesar dos efeitos macroeconômicos que têm afetado as vendas do varejo como um todo, Fulcherberguer considera que o impacto, especialmente da inflação, já tem sido sentido ao longo dos últimos 12 meses, principalmente com a alta do câmbio. O executivo não espera por uma queda nos preços no curto prazo, especialmente nos eletroeletrônicos, carro-chefe da companhia.

No que diz respeito aos juros, a capacidade de suavizar os valores nas prestações é vista como um ponto forte da empresa. “Mesmo com os juros em alta, as vendas não caem porque conseguimos adequar o valor ao tamanho do bolso dos consumidores. A realidade é que o consumidor continua comprando e temos no financiamento uma ferramenta importante para ajudar”, diz Fulcherberguer.

PUBLICIDAD

A Via encerrou o primeiro trimestre de 2020 com uma carteira de crédito de R$ 5,2 bilhões. O valor é 12% superior ao crediário existente no mesmo período do ano passado. Mesmo com os atuais níveis de desemprego e taxa de juros, a taxa de inadimplência tem se mantido abaixo dos 4%, patamar considerado sob controle pela empresa.

Online X Loja física

O executivo explica que está cada vez mais difícil identificar onde a venda é originada, dado o comportamento do consumidor, que pode iniciar a compra em um canal e concluir em outro. Seja como for, ele considera que a presença da loja física ajuda, em muito, os negócios online, especialmente onde a presença da empresa não era tão relevante.

“Quando abrimos uma loja em uma nova região, as vendas do e-commerce cresce de duas a três vezes naquela localidade. A loja física virou um centro de relacionamento com os consumidores”, afirma Fulcherberguer. No primeiro trimestre, a Via abriu 22 novas lojas, especialmente nas regiões Norte e Nordeste, e devem chegar ao fim do ano com pelo menos 80 novos pontos de venda físico.

PUBLICIDAD

Nesse cenário, a Via ainda enxerga nas lojas físicas um fator diferencial para o seu negócio, mesmo com as vendas online registrando um forte crescimento. Antes da pandemia, a penetração das vendas online era de 10%. Hoje esse percentual gira entre 16% e 17%, mas ainda muito concentrado no eixo São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Leia também

Últimas BrasilBloomberg LíneaViaCasas BahiaPonto FrioBalanços
Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.