PUBLICIDAD
PUBLICIDAD
Viagens

Viagens de negócios em tempos de covid: quais seguros oferecer?

Para especialistas, seguros para funcionários também protege os ativos da empresa

Travelers heading to quarantine in the arrival hall at Hong Kong International Airport in Hong Kong, China, on Friday, April 1, 2022. A ban on flights from nine countries including the U.S. and U.K. is lifted from today and the amount of time travelers spend in mandatory hotel quarantine will be cut in half, provided they test negative, Hong Kong's Chief Executive Carrie Lam said on March 21, unveiling the results of a review of the city's approach to the pandemic. Photographer: Paul Yeung/Bloomberg
08 de Maio, 2022 | 02:08 pm

Bloomberg Línea — As restrições por conta da covid-19 foram flexibilizadas em grande parte do mundo e os cuidados agora se limitam, em grande parte, à responsabilidade individual, já que em vários países a máscara não é mais obrigatória e basta ter esquema vacinal completo para poder cruzar quase qualquer fronteira.

PUBLICIDAD

No entanto, diante da reativação do turismo e principalmente das viagens de negócios, o debate nas empresas retornou sobre a necessidade de proteger os funcionários durante suas viagens de trabalho, uma vez que o risco de contrair a doença ainda existe.

Dados da Global Business Travel Association até abril, destacam que o turismo corporativo terá um aumento de 38% em 2022 e voltará aos níveis pré-pandemia em 2024. Com esta taxa de recuperação, que se manterá em 2023, as empresas começaram a avaliar a necessidade de seguro viagem, uma vez que uma intercorrência de saúde afeta diretamente os itinerários e despesas do colaborador.

PUBLICIDAD

Em alguns países, o seguro viagem não é obrigatório, mas é altamente recomendável, porque é melhor ter um seguro e não precisar do que precisar e não ter”, diz um artigo da consultoria SAP Concur.

Tipos de seguro

Embora não seja uma obrigação, o seguro viagem empresarial oferece uma cobertura maior do que o seguro viagem tradicional, pois permite a proteção do trabalhador em tempo integral na viagem enquanto ele realiza tarefas como fechar acordos, realizar inspeções ou auditorias ou assinar contratos.

PUBLICIDAD

Até os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) sugerem que quem chega ao país ou viaja dele para o exterior, tenha planos de contingência para cobrir uma possível alteração da viagem caso um dos testes seja positivo para covid-19.

Esse tipo de seguro protege as empresas de possíveis impactos econômicos e garante cobertura emergencial para os trabalhadores, segundo consultores especializadosdfd

Faixa de preços

Um seguro de viagem para uma pessoa que vai da América do Sul para a Europa entre 1 e 4 de junho de 2022 tem um custo padrão de US$ 34,38 pela Seguros Sura, segundo cotação de 4 de maio e com o câmbio da mesma data. Este seguro tem cobertura para despesas com assistência médica, apoio para cancelamento de viagem, extravio de bagagem, apoio para acidentes pessoais e assistência em viagem.

Um seguro semelhante a este tem um custo de US$ 44,44 pela Assist Card, também com cotação e câmbio de 4 de maio. A seguradora indica que o seguro de viagem para uma pessoa que viajar nos primeiros quatro dias de junho cobre cuidados médicos e hospitalização incluindo por covid-19, bem como repatriamento e telemedicina.

PUBLICIDAD

Na Allianz, o seguro anual de viagem de negócios custa US$ 260 com cobertura na Europa e no Mediterrâneo. O seguro inclui despesas médicas, incluindo por covid-19, bem como repatriamento, atraso ou extravio de bagagem, acidentes, entre outros. Mensalmente, o custo para o funcionário seria de US$ 21,60.

Benefícios do seguro para viagens de negócios

Para a consultoria SAP Concur, os principais motivos para a contratação de seguro viagem para os funcionários são garantir cobertura médica, evitar gastos extras em caso de alteração de itinerário ou cancelamento de viagens, proteger os pertences do trabalhador e dar tranquilidade ao funcionário durante a recuperação, caso este contraia covid-19 ou outra doença que exija isolamento.

PUBLICIDAD

Além disso, deve-se observar que o seguro não é apenas para proteger os ativos da empresa, mas também para proteger a integridade dos funcionários.

A contratação deste tipo de produto é também de grande relevância devido aos comentários sobre a covid-19 feitos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), nos quais a entidade alerta que a pandemia não chegou ao fim e há a possibilidade de surgirem novas variantes.

PUBLICIDAD

Contratar um seguro de viagem de negócios acaba sendo um investimento e não uma despesa, como muitos acreditam. Esse tipo de apólice protege as empresas de possíveis impactos econômicos e garante cobertura emergencial para os trabalhadores”, afirma a consultoria.

Na América Latina, países como Argentina, Equador, Cuba, Paraguai, Chile e Costa Rica exigem que cidadãos estrangeiros não residentes façam seguro ou tenham assistência médica para covid-19 na chegada ao país, segundo informações da Insurtech Coverontrip.

PUBLICIDAD

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Leia também

PUBLICIDAD

Poupar ou investir, qual é a melhor opção?

Ondas de calor da Índia estão testando os limites da sobrevivência humana

TurismoCovid-19SegurosBloomberg LíneaÚltimas Brasil
Sebastián  Osorio Idárraga

Sebastián Osorio Idárraga

Comunicador social y periodista. Ex Editor de Home en la Revista Semana. Ex periodista económico en Revista Dinero y la Radio Nacional de Colombia. Podcaster.