Startups

As 5 startups da América Latina reconhecidas pelo Fórum Econômico Mundial

Fórum Econômico Mundial selecionou 100 empresas do mundo na lista de pioneiros da tecnologia de 2022; cinco são da América Latina, mas nenhuma é brasileira

A fintech Pomelo, de infraestrutura financeira, está entre as startups da América Latina selecionadas pelo Fórum Econômico Mundial
10 de Maio, 2022 | 09:46 AM

Bloomberg Línea — Cinco empresas da América Latina foram reconhecidas na lista de Technology Pioneers (pioneiros da tecnologia) 2022, do Fórum Econômico Mundial. Nenhuma delas é brasileira, embora a fintech argentina Pomelo tenha operações no Brasil. Em anos anteriores, este prêmio foi concedido a empresas como Google (GOOG), Twitter (TWTR) e Airbnb (ABNB).

PUBLICIDAD

O programa Pioneiros da Tecnologia seleciona empresas de todo mundo em estágio inicial e de crescimento que estão envolvidas no uso de novas tecnologias e inovações que podem gerar impacto social e corporativo significativo.

“São escolhidas as empresas que consideram que podem ter um impacto material no desenvolvimento econômico, de modo que com pouco mais de um ano de vida nos detectaram e selecionaram, acreditam que podemos ter um impacto significativo no desenvolvimento econômico da América Latina”, disse, Gastón Irigoyen, CEO e cofundador da Pomelo, em entrevista à Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

A Pomelo desenvolve infraestrutura tecnológica para empresas que oferecem serviços financeiros na América Latina e em pouco tempo captou US$ 45 milhões em investimentos. A startup foi fundada em abril de 2021 por Gastón Irigoyen, Hernán Corral e Juan Fantoni, executivos do Mercado Pago, Mastercard e Naranja X.

A fintech conta com uma equipe de mais de 280 pessoas - e serão 300 no final de junho - com operações no México, Brasil, Colômbia e Argentina e mais de 35 clientes na região.

PUBLICIDAD

Além da Pomelo, as outras latino-americanas reconhecidas são as chilenas Global66, uma fintech de transferências internacionais, e a Houm (uma espécie de QuintoAndar).

A mexicana microTERRA, de plant-based, e a argentina Mamotest, healthtech que auxilia mulheres a tratarem câncer de mama, também estão na lista. Este ano, as empresas selecionadas estão definindo o futuro ao avançar em diferentes tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas, robótica, blockchain, biotecnologia, entre outras.

A Slang, uma startup que ajuda funcionários de empresas a melhorarem suas habilidades em inglês, também participa da lista. Embora a empresa seja dos Estados Unidos, seu fundador e CEO Diego Villegas é colombiano e o mercado foco da Slang é a América Latina.

PUBLICIDAD

Os fundadores das startups selecionadas vão participar de discussões e eventos do Fórum Econômico Mundial e se comprometem a contribuir para iniciativas do Fórum nos próximos dois anos, trabalhando em conjunto com líderes globais em tópicos que afetam a indústria e sociedade.

Leia também:

Por que os unicórnios brasileiros estão demitindo

ArgentinaFintechBloomberg LíneaÚltimas BrasilStartups Brasil
Isabela  Fleischmann

Isabela Fleischmann

Jornalista brasileira especializada na cobertura de tecnologia, inovação e startups

Yanin Alfaro (BR)

Yanin Alfaro (BR)

Jornalista com experiência em startups e tecnologia

PUBLICIDAD