Tech

GM e Honda criam parceria para produção de veículos elétricos acessíveis

Em comunicado, a CEO da GM, Mary Barra, afirmou que a parceria produzirá veículos elétricos em larga escala “mais rápido do que qualquer empresa”

A GM e a Honda desenvolveram motores em uma tentativa de cortar custos e redirecionar os gastos para a construção de novos modelos elétricos
Por River Davis y David Welch
06 de Abril, 2022 | 08:55 AM

Bloomberg — A General Motors (GM) e a Honda Motors (HMC) fecharam uma parceria para desenvolver, em conjunto, veículos elétricos acessíveis para os segmentos mais populares nos grandes mercados globais, começando pela América do Norte, em 2027.

PUBLICIDAD

As duas montadoras desenvolverão uma nova arquitetura baseada na bateria Ultium EV da GM, que será usada principalmente para modelos menores de SUVs crossover, de acordo com um comunicado publicado nesta terça-feira (5), que também disse que as empresas pretendem ter capacidade para produzir milhões de veículos.

“A GM e a Honda compartilharão as melhores estratégias de tecnologia, design e fabricação para fornecer veículos elétricos acessíveis e desejáveis em escala global, incluindo nossos principais mercados na América do Norte, América do Sul e China”, disse a CEO da GM, Mary Barra, em comunicado. A parceria produzirá veículos elétricos em larga escala “mais rápido do que qualquer empresa poderia alcançar por conta própria”.

PUBLICIDAD

O anúncio expande significativamente a colaboração entre as montadoras, aprofundando os laços que visam compartilhar os custos de desenvolvimento e de crescimento das vendas.

A GM e a Honda já trabalham juntas em células de combustível de hidrogênio desde 2013 e, mais recentemente, anunciaram colaborações em baterias de veículos elétricos, movidos a gás e com tecnologia de direção automática.

PUBLICIDAD

No ano passado, a Honda se tornou a primeira montadora japonesa a declarar publicamente que deixará de vender veículos movidos a gasolina, estabelecendo a meta de eliminá-los completamente até 2040. Enquanto isso, a GM quer projetar e comercializar 30 veículos elétricos até 2025 e eliminar motores movidos a gasolina e diesel completamente até 2035.

“A Honda está comprometida em alcançar nossa meta de neutralidade de carbono globalmente até 2050, o que exige reduzir o custo dos veículos elétricos para possibilitar que este tipo de automóvel chegue ao maior número de clientes possível”, disse o CEO da Honda, Toshihiro Mibe, no comunicado publicado nesta terça-feira.

A GM e a Honda desenvolveram conjuntamente motores em uma tentativa de cortar custos e redirecionar os gastos para a construção de novos modelos de veículos elétricos. As empresas disseram, ainda em 2020, que planejavam cooperar em áreas como a compra de peças e materiais, pesquisa e carros conectados, tendência que permite a comunicação do veículo com outras pessoas e serviços.

PUBLICIDAD

A parceria no ano de 2020 com a GM foi um grande passo para a montadora japonesa, que há muito evitava grandes alianças estratégicas. Aproveitando o momento, a Honda também anunciou no mês passado planos de unir forças com a gigante de tecnologia Sony Group Corp. para desenvolver carros movidos a bateria.

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, content producer da Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDAD

Guerra e eleições são incerteza para mercado, diz CEO da Votorantim

Musk e Twitter: é hora de comprar ações? Analistas discordam

Últimas BrasilTechGeneral Motors
PUBLICIDAD