Mercados

Ibovespa fecha estável após melhora de humor no exterior com ata do Fed

After Hours: autoridades do banco central dos EUA concordaram no aperto de juros em doses de meio ponto percentual nos próximos encontros

After hours
25 de Maio, 2022 | 05:49 PM

Bloomberg Línea — Seguindo a melhora de humor do exterior após a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, o Ibovespa (IBOV) reduziu as perdas e chegou a operar em alta, mas encerrou o pregão desta quarta-feira (25) estável, aos 110.579 pontos. Já o dólar subiu, negociado a R$ 4,83.

PUBLICIDAD

Os mercados avançaram depois que a ata do Federal Open Market Committee (Fomc) não deu sinais de que as autoridades dos Estados Unidos poderiam se tornar mais agressivas para combater a inflação. Na reunião, a maioria dos dirigentes do banco central americano concordou com o aperto de juros em doses de meio ponto percentual nos próximos encontros.

“Muitos membros julgaram que acelerar a remoção da acomodação de políticas deixaria o comitê bem posicionado no final deste ano para avaliar os efeitos da consolidação de políticas e até que ponto os desenvolvimentos econômicos justificam ajustes nas políticas”, mostrou a ata da reunião do Fed divulgada nesta quarta (25).

PUBLICIDAD

No Brasil, as maiores altas do dia na Bolsa foram lideradas pelas ações de Via (VIIA3), com ganhos de 6,27%, MRV (MRVE3), que subiu 3,83%, e SulAmérica (SULA11), que avançou 3,65%. Do lado das perdas, as maiores baixas vieram de Banco Inter (BIDI11) e Banco Pan (BPAN4), com quedas de 6,43% e 5,28%, respectivamente.

Confira como fecharam os mercados nesta quarta-feira (25):

PUBLICIDAD

Cena internacional

Nos Estados Unidos, o S&P 500 se recuperou das perdas anteriores, enquanto o Nasdaq 100, pesado em tecnologia, teve desempenho superior, fechando em alta de 1,51%. Os rendimentos de dois anos do Tesouro – que são mais sensíveis a movimentos de política iminentes – subiram, enquanto a taxa de 10 anos vacilou.

A maioria dos formuladores de políticas dos EUA viu aumentos de taxa de meio ponto conforme apropriado nas próximas duas reuniões, de acordo com os comentários do presidente Jerome Powell.

Embora eles tenham notado o potencial de as taxas subirem o suficiente para restringir a economia, havia indícios de uma possível pausa – um aperto “acelerado” deixaria o Fed “bem posicionado no final deste ano para avaliar os efeitos do fortalecimento da política e a extensão para os quais os desenvolvimentos econômicos justificaram ajustes de política”.

PUBLICIDAD

Leia também:

Apertando os cintos: segue onda de demissões em startups bilionárias

Últimas BrasilIbovespaJurosDólarBloomberg LíneaAções
Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDAD