Mercados

Acúmulo de aço cresce na China com choque do vírus sobre demanda

Onda de estímulo não foi suficiente para reforçar a confiança na economia que mais consome metais no mundo

Embora os estoques tenham caído para 752.000 toneladas em 19 de maio, ainda representam um aumento de 15% em relação ao mesmo dia do ano passado.
Por Bloomberg News
25 de Maio, 2022 | 12:17 PM

Bloomberg — Os estoques de aço da China, maior produtor mundial, geralmente caem durante a primavera no hemisfério norte devido à maior demanda. Este ano, um acúmulo do metal aponta para a contração do consumo com a rigorosa política de Covid Zero.

PUBLICIDAD

O armazenamento de aço inoxidável nos principais centros comerciais de Foshan e Wuxi no início deste mês atingiu 780.000 toneladas - o nível mais alto desde março de 2021 e o maior para esta época do ano desde pelo menos 2016, segundo dados da Mysteel Global. Embora os estoques tenham caído para 752.000 toneladas em 19 de maio, ainda representam um aumento de 15% em relação ao mesmo dia do ano passado.

O excedente tem sido fator de queda no preço do inox para mínimas de cinco meses depois que os bloqueios prolongados da China em grandes cidades como Xangai arrastaram a economia para uma contração acentuada em abril. Uma onda de estímulo não foi suficiente para reforçar a confiança na economia que mais consome metais no mundo.

PUBLICIDAD

Os fabricantes de eletrodomésticos chineses viram uma queda nas encomendas de até 50% nos últimos meses desde o início do ano, com surtos de Covid atingindo o crescimento econômico e a confiança do consumidor, disse Feng Yan, analista da Mysteel, em nota. Espera-se que a oferta excedente do mercado continue em meio à incerteza sobre a recuperação da demanda, disse Feng.

Os estoques de produtos siderúrgicos nas principais usinas chinesas subiram 6,6% para 20 milhões de toneladas no segundo terço de maio em relação ao primeiro terço, segundo pesquisa da China Iron & Steel Association, um nível visto pela última vez há mais de dois anos. Esse nível é 37% maior em relação ao ano passado apesar da produção ter caído após os lucros encolherem.

PUBLICIDAD

A diminuição da demanda por aço mantém os preços de sua principal matéria-prima, o minério de ferro subjugado, com futuros em Singapura em queda de mais de 20% desde o início de março. O preço do níquel, usado principalmente na fabricação de aço inoxidável, caiu para menos da metade do pico de março.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

10 melhores e piores cidades para evitar um burnout

Últimas BrasilAçoChina
PUBLICIDAD