Internacional

Atirador de Nova York segue foragido; polícia afasta chance de terrorismo

Socorristas encontraram várias pessoas baleadas e vários dispositivos não detonados, de acordo com um porta-voz do FDNY

Subway de NY
Por Brandon Sapienza e Fola Akinnibi
12 de Abril, 2022 | 05:08 PM

Bloomberg — Um atirador de Nova York continua foragido depois que 16 pessoas ficaram feridas, incluindo 10 com ferimentos à bala, durante um incidente caótico na hora do rush da manhã desta terça-feira (12) em uma estação de metrô em Sunset Park, Brooklyn.

PUBLICIDAD

As autoridades responderam inicialmente a relatos de fumaça por volta das 9h30, horário de Brasília (8h30, no horário local), na estação da 36th Street, que serve as linhas D, N e R. Os socorristas encontraram passageiros feridos junto com vários dispositivos não detonados, de acordo com um porta-voz do FDNY.

O incidente não está sendo investigado como um ato de terrorismo, mas o departamento de polícia não está descartando a possibilidade. Ainda não se sabe o motivo e cinco pessoas permanecem em estado crítico. Não há dispositivos explosivos conhecidos no metrô, e as crianças de cinco escolas próximas permanecem abrigadas no local até o final da operação, que será gerenciada com apoio extra do departamento de polícia.

PUBLICIDAD

Acredita-se que o suspeito seja um homem baixo e corpulento que usava um colete verde tipo construção, disse o comissário do Departamento de Polícia de Nova York, Keechant Sewell, em um briefing. Quando um trem N com destino a Manhattan estava chegando à estação, o homem colocou uma máscara de gás e abriu um botijão de gás. A fumaça encheu o trem e então ele abriu fogo, atirando em vários passageiros.

O prefeito Eric Adams disse que os relatórios iniciais mostram que as câmeras de vigilância da estação de metrô estavam com defeito e que, até agora, parece que houve apenas um atirador.

PUBLICIDAD

“Esse indivíduo ainda está à solta”, disse a governadora Kathy Hochul no briefing. “O NYPD, FDNY, polícia estadual, todos os envolvidos nisso têm um propósito, que é parar a insanidade desses crimes.”

--Com a colaboração de Michelle Kaske e Skylar Woodhouse

Leia também

Corrida ilegal do ouro avança sobre terras Yanomami na Amazônia

Últimas BrasilNova YorkEstados Unidos
PUBLICIDAD