Negócios

Bill Hwang, da Archegos, é acusado de fraude de mais de US$ 35 bilhões

Promotores federais disseram que Hwang usou a Archegos como um “instrumento de manipulação de mercado e fraude”

Bill Hwang
Por Christian Berthelsen y Bob Van Voris
27 de Abril, 2022 | 06:14 PM
Últimascotações

Bloomberg — O fundador da Archegos Capital Management, Bill Hwang, e o diretor financeiro, Patrick Halligan, foram acusados de fraude, nos últimos capítulos do espetacular colapso do family office.

PUBLICIDAD

Os promotores federais disseram que Hwang usou a Archegos como um “instrumento de manipulação de mercado e fraude”, inflando seu portfólio de US$ 1,5 bilhão para US$ 35 bilhões antes de implodir e causar enormes perdas para bancos, investidores do mercado financeiro e seus próprios funcionários.

Hwang foi preso nesta quarta-feira (27). A Securities and Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos e a Commodity Futures Trading Commission também apresentaram queixas civis relacionadas.

PUBLICIDAD

Hwang e Halligan receberam 11 acusações criminais, incluindo conspiração de extorsão, manipulação de mercado, fraude eletrônica e fraude de valores mobiliários, de acordo com um comunicado do procurador de Manhattan, Damian Williams.

“Pat Halligan é inocente e será inocentando”, disse a advogada do CFO, Mary Mulligan, em comunicado.

PUBLICIDAD

Um advogado de Hwang não fez comentários imediatos à Bloomberg News.

Negociação enganosa

O indiciamento revelado nesta quarta-feira (27) mostrou que as posições de mercado da Archegos se inflaram para até US$ 160 bilhões em um certo ponto por meio de uma tática de negociação enganosa que escondeu do mercado seu verdadeiro tamanho. As posições foram infladas com o uso de dinheiro emprestado e títulos derivativos que não exigiam divulgação pública. Quando o mercado se voltou contra as posições em março de 2021, Hwang orientou os operadores do fundo a fazer uma onda de compras na tentativa de sustentar seu preço, acusaram os promotores federais.

Archegos, o family office de Hwang, implodiu depois de acumular um portfólio concentrado de ações usando dinheiro emprestado. Ele entrou em colapso depois que algumas das ações caíram, provocando chamadas de margem dos bancos, que então despejaram as participações de Hwang. Os bancos perderam mais de US$ 10 bilhões, levando à saída de vários executivos seniores e investigações sobre a forma como as empresas monitoram os riscos de seus negócios que atendem hedge funds.

PUBLICIDAD

As fortunas estavam divididas entre as empresas com as quais a Archegos negociava: Credit Suisse(CS), Nomura Holdings (NMR) e Morgan Stanley (MS) sofreram algumas das perdas mais acentuadas. Outros, incluindo o Goldman Sachs (GS), o Wells Fargo (WFC) e o Deutsche Bank (DB), escaparam relativamente ilesos.

Os promotores disseram que Hwang e Halligan “fizeram repetidamente declarações materialmente falsas e enganosas sobre o portfólio de títulos da Archegos para vários bancos e corretoras de investimento globais”, o que os incentivou a negociar e conceder crédito à Archegos, disse o governo.

PUBLICIDAD

A conduta criminosa supostamente envolvia ocultar e enganar o verdadeiro tamanho das posições do fundo, liquidez e concentração das contrapartes, espalhando as negociações entre vários bancos diferentes. Quando os bancos começaram a perguntar ao fundo sobre o tamanho de suas posições, ele normalmente afirmava que uma única participação não era superior a 35% de seu capital; na verdade, disseram os promotores, suas participações na Viacom em um certo ponto eram equivalentes a 96% de seu capital.

Também envolvia a compra de ações puramente para manter seu preço alto, acusaram os promotores.

PUBLICIDAD

O esquema começou a desmoronar em 23 de março do ano passado, disseram os promotores, no dia em que a Viacom anunciou uma oferta secundária de ações. As ações começaram a cair na expectativa de mais ações chegando ao mercado; A Viacom era uma participação tão importante para a Archegos que Hwang tentou defender o preço envolvendo “uma quantidade extraordinária de negociação” em um esforço para dominar o mercado. Embora Halligan tenha questionado a estratégia, Hwang disse a seus operadores para “continuar trabalhando nos pedidos”, de acordo com a acusação. O esforço falhou.

Compras em dinheiro

Além de Hwang e Halligan, os EUA citaram William Tomita e Scott Becker, da Archegos como conspiradores, embora não os tenha acusado criminalmente. Tomita e Becker foram apontados como réus no processo da SEC.

PUBLICIDAD

Entre os títulos supostamente manipulados por Hwang estavam os da ViacomCBS, da Discovery Communications, da Tencent Music Group, da Texas Capital Bancshares e da Rocket Companies.

Os promotores disseram que Hwang normalmente investia por meio de compras de ações em dinheiro até que o tamanho de suas posições se aproximasse de 5% das ações em circulação de uma empresa. Uma vez que se aproximasse desse limite, ele mudava para um novo método de negociação para evitar a divulgação pública de suas participações.

PUBLICIDAD

Usando o chamado “swap de retorno total”, ele então firmava contratos com bancos que pagariam se os preços das ações aumentassem, mas imporiam custos se caíssem. Em alguns casos, suas posições equivaliam a mais de 50% das ações em circulação das empresas em que investiu, segundo a acusação

De acordo com a denúncia da SEC, Hwang estava ciente de que Archegos poderia movimentar o mercado.

PUBLICIDAD

Em junho de 2020, quando um analista da Archegos lhe enviou uma mensagem se o aumento no preço das ações da ViacomCBS naquele dia era “um sinal de força”, Hwang respondeu: “Não. É um sinal de que estou comprando”, seguido de um emoji de “lágrimas de alegria”.

– Com a colaboração de Jonathan Browning.

PUBLICIDAD

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Últimas BrasilfraudesNegocios
PUBLICIDAD