Mercados

Com inflação no radar, Ibovespa fecha no menor patamar em um mês e dólar cai

After Hours: Mercados repercutiram resultados corporativos nos EUA e perspectivas de aperto monetário mais agressivo do Fed

BL-Newsletter-After-Hours-Banner
18 de Abril, 2022 | 05:27 pm

Bloomberg Línea — Boa noite! Este é o After Hours - o seu resumo diário do que aconteceu no mercado. Uma seleção da Bloomberg Línea com os temas de destaque no mundo dos negócios e das finanças.

PUBLICIDAD

Com os investidores focados nos resultados corporativos e nas perspectivas de um aperto monetário mais rápido pelo Federal Reserve, os mercados fecharam em queda nesta segunda-feira (18) no Brasil e nos Estados Unidos, em dia de feriado na Europa.

Por aqui, o Ibovespa (IBOV) encerrou o pregão em queda de 0,43%, aos 115.687 pontos – menor patamar em um mês –, puxado pelas ações de blue chips como Vale (VALE3), que caiu 1,65%, a R$ 90,57, e Petrobras (PETR3; PETR4), com queda de 1,81% e 1,76%, a R$ 34,12 (ON) e R$ 30,72% (PN). Já o dólar caiu frente ao real em meio à entrada de fluxo estrangeiro, com o diferencial de juro mais atrativo.

PUBLICIDAD

Entre as maiores quedas estiveram as ações de Eneva (ENEV3), com baixa de 4,24%, e Gol (GOLL4), que caiu 3,11%. Já na ponta oposta, dos maiores ganhos, estiveram as ações de Banco Inter (BIDI11), com alta de 4,42%, e de Locaweb (LWSA3), que avançou 4,22%.

Em Wall Street, as bolsas, que operavam em alta ao longo da tarde, viraram para leve queda próximo ao fim do pregão, com baixa de até 0,14% na Nasdaq.

PUBLICIDAD

Os rendimentos do Tesouro americano subiram, principalmente na extremidade longa da curva, com os investidores aguardando os discursos dos formuladores de política do Fed nesta semana para obter novas pistas sobre se o banco central aumentará as taxas de juros em meio ponto em maio para conter as pressões sobre os preços.

Um salto nos custos de energia destacou as preocupações com a inflação, já que os preços do gás natural nos EUA subiram para o nível intradiário mais alto em mais de 13 anos. O petróleo subia acima de US$ 108 o barril em Nova York.

As pressões de preços estão sendo alimentadas por problemas na cadeia de suprimentos devido às restrições impostas pela covid na China e interrupções nos fluxos de commodities devido à guerra. Cresce a preocupação de que a economia dos EUA enfrente uma desaceleração à medida que o Fed se volte para uma política agressiva de aperto para conter o custo de vida.

PUBLICIDAD

Ainda nos EUA, as ações do Twitter (TWTR) subiram depois que a empresa de mídia social lançou a chamada “poison pill” para frustrar a oferta não solicitada de Elon Musk de fechar o capital da empresa; Musk disse que os interesses econômicos do conselho não estão alinhados com os acionistas.

Confira o fechamento dos mercados nesta segunda-feira (18):

PUBLICIDAD

Leia também:

Estagiários da Faria Lima ganham mais do que o profissional médio brasileiro

Últimas BrasilBloomberg LíneaAçõesIbovespaJurosDólarWall StreetRússia
Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDAD