Internacional

Combustível barato do México custa caro para cofres públicos

Subsídios à gasolina e ao diesel custam ao governo mexicano mais que o dobro do lucro extra que recebe com os preços mais altos da commodity

México possui seis refinarias em operação no país, outra nos EUA que contribui para o sistema nacional de refino e uma oitava em construção
Por Amy Stillman e Nacha Cattan
30 de Maio, 2022 | 12:09 PM

Bloomberg — Os subsídios à gasolina e ao diesel no México agora custam ao governo mais que o dobro do lucro extra que obtém com os preços mais altos do petróleo, segundo estimativas da Bloomberg Economics, um sinal do crescente fardo para manter seu compromisso de combustível barato.

PUBLICIDAD

Os subsídios à gasolina e ao diesel devem totalizar cerca de US$ 2,39 bilhões em maio, em meio a uma disparada global no preço de combustíveis, enquanto o ganho excepcional com as exportações da petrolífera estatal provavelmente será menos da metade disso, de US$ 1,04 bilhão, de acordo com cálculos de Felipe Hernandez da Bloomberg Economics.

Isso deixa o ministério das finanças com um custo fiscal de cerca de US$ 1,35 bilhão apenas este mês, enquanto o governo busca cumprir a promessa do presidente Andrés Manuel López Obrador de limitar os aumentos nos preços dos combustíveis.

PUBLICIDAD

O alto custo dos subsídios aos combustíveis mostra as dificuldades para sustentar uma das principais promessas de campanha de López Obrador: que os preços da gasolina não aumentariam além da inflação média durante os seis anos de sua presidência. Também colide com as promessas de austeridade de seu governo, depois de apresentar superávits fiscais primários regularmente mesmo durante o auge da pandemia.

Um porta-voz do ministério das finanças não respondeu a um pedido de comentário. O ministro das finanças Rogelio Ramirez de la O havia dito à Bloomberg News em março que o governo tem espaço para conceder isenção de impostos sobre energia, mesmo que o custo da gasolina e do diesel aumente, já que o México também se beneficia de uma maior receita do petróleo.

PUBLICIDAD

O México é um grande exportador de petróleo, com embarques de cerca de um milhão de barris de petróleo por dia. Possui seis refinarias em operação no país, outra nos EUA que contribui para o sistema nacional de refino e uma oitava em construção.

Embora o objetivo do governo seja produzir todo o combustível do país, as refinarias sofrem com falta de investimento e a estatal Pemex ainda depende da gasolina estrangeira para quase metade de suas vendas domésticas.

Os preços dos combustíveis subiram para recordes nos EUA nos últimos dias, já que as refinarias mal conseguem acompanhar a recuperação da demanda após as baixas observadas durante a pandemia. Mais de 1 milhão de barris por dia de capacidade de refino foram permanentemente retirados durante os últimos dois anos na América do Norte, apertando ainda mais a oferta.

PUBLICIDAD

Os cálculos da Bloomberg Economics baseiam-se no estímulo tributário aplicado desde 5 de março e no valor que o México recebe por suas exportações de petróleo acima dos US$ 55 por barril estimados no orçamento de 2022. A análise também considera o subsídio à gasolina premium, gasolina comum e diesel definidos para abril e maio. Aplica os volumes de vendas de combustível de março para abril e maio, pois são os dados mais recentes do Ministério da Energia.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDAD

Leia também

É hora de comprar ações de siderurgia, diz BBI; confira as preferidas

China: surto de covid diminui e restrições são afrouxadas

Últimas BrasilPetróleoMéxico
PUBLICIDAD