Internacional

EUA: Fed tenta desvendar qual o novo patamar do juro neutro

Autoridades não chegam a consenso sobre que taxa não incentiva nem restringe economia do país

Estimativas de especialistas para o chamado juro neutro variam de 2% a 3%
Por Richard Miller
04 de Abril, 2022 | 01:23 PM

Bloomberg — O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, se prepara para levar a política monetária ultraflexível e as condições financeiras favoráveis de volta a níveis mais normais. No entanto, seu destino é incerto e o contexto pode mudar à medida que a taxa básica de juros sobe.

PUBLICIDAD

As autoridades do Fed não entram em acordo sobre qual é a taxa neutra de juros — a que não restringe nem estimula o crescimento econômico — e não sabem como o fim das condições generosas afetará um mercado financeiro volátil e uma economia acostumada a juros baixíssimos.

“Duvido que alguém consiga dizer com confiança onde se encontra o neutro”, afirmou o principal conselheiro econômico da Allianz, Mohamed El-Erian.

PUBLICIDAD

Esse panorama aumenta o risco de o Fed cometer um erro — seja subindo demais os juros e levando os EUA a uma recessão ou não subindo as taxas o suficiente e fazendo com que a inflação elevada se torne endêmica.

Em uma conferência em 2018, o presidente do Fed, Jerome Powell, destacou as incertezas em torno de conceitos econômicos como o juro neutro, afirmando que são imprecisos e sujeitos a revisão.

PUBLICIDAD

O patamar do juro neutro é tão difícil de acertar que o responsável pelo escritório regional do Fed em St. Louis, James Bullard, já se referiu a ele como “A Ameaça Fantasma”, nome de um episódio de Star Wars. O juro neutro pode ser influenciado por fatores como demografia, desigualdade, poupança, expectativas de inflação, produtividade e configuração do mercado de trabalho.

O Resumo de Projeções Econômicas divulgado pelo Fed em 16 de março aponta que a previsão mediana dos representantes da instituição é que a taxa básica de juros avance para 1,9% até o final deste ano e 2,8% até o final de 2023. Goldman Sachs (GS) e Citigroup (C) estão entre os que projetam que a taxa básica atingirá um pico de 3% ou até mais do que isso.

Um dos problemas, segundo o responsável pelo Fed da Filadélfia, Patrick Harker, é que “nós nem chegamos a um acordo sobre o que é neutro”.

PUBLICIDAD

No Resumo de Projeções Econômicas, as estimativas para o juro neutro variam de 2% a 3%, com a mediana em 2,4%.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Últimas BrasilEUAFED
PUBLICIDAD