PUBLICIDAD
PUBLICIDAD
Internacional

Finlândia diz que Rússia vai cortar fornecimento de gás neste sábado

País é o terceiro na Europa a perder o fornecimento de gás russo depois de se recusar a pagar o combustível em rublos

A interrupção do fornecimento deve ter um impacto limitado na economia da Finlândia, já que o combustível representa apenas cerca de 5% da matriz energética do país
Por Kati Pohjanpalo
20 de Maio, 2022 | 01:32 pm

Bloomberg — A Rússia vai cortar o fornecimento de gás natural para a Finlândia em um momento em que as relações entre os dois vizinhos se deterioraram devido à decisão da nação nórdica de ingressar na Otan.

PUBLICIDAD

A Finlândia é o terceiro país europeu a perder o fornecimento de gás da Rússia depois de se recusar a pagar o combustível em rublos. Os fluxos de um dos principais gasodutos do maior fornecedor da região vão parar na madrugada deste sábado (21), segundo o que reportou o importador finlandês Gasum Oy. A Rússia cortou o fornecimento para a Polônia e a Bulgária no mês passado pelo mesmo motivo.

“A maioria do mercado espera que a Finlândia seja o único comprador com entregas interrompidas neste momento”, mas “segue o risco de que os compradores de outros lugares também sofram o mesmo destino”, disse Tom Marzec-Manser, chefe de análise de gás da ICIS em Londres, citando uma pesquisa recente realizada pela empresa.

PUBLICIDAD

A interrupção do fornecimento provavelmente terá um impacto limitado na economia do país nórdico, já que o combustível representa apenas cerca de 5% da matriz energética e é usado principalmente em fábricas e não para aquecimento, como em outros países da Europa.

“A Gazprom Export informou a Gasum que o fornecimento de gás natural para a Finlândia sob o contrato de fornecimento da Gasum será interrompido no sábado”, disse a empresa finlandesa. “A Gasum fornecerá gás natural a seus clientes de outras fontes através do gasoduto Balticconnector.”

PUBLICIDAD
A exportação da Gazprom para a Finlândia nos últimos 5 anosdfd

Enquanto isso, o fornecimento chega à Finlândia através do gasoduto Balticconnector, da Estônia, mas sua capacidade pode não ser suficiente para suprir a demanda. Isso acontece porque várias empresas já mudaram para outros combustíveis ou garantiram suprimentos alternativos. Para o próximo inverno, o governo concordou nesta sexta-feira (20) em alugar um terminal flutuante de GNL em parceria com a Estônia.

“A nova transportadora de GNL é um passo importante para melhorar a segurança do fornecimento de energia da Finlândia”, disse a ministra das Finanças, Annika Saarikko, a repórteres nesta sexta-feira (20). “Isso permitirá uma ruptura com a energia russa”, concluiu.

Embora se trate de um relacionamento que existe há cinco décadas, a Finlândia é um cliente relativamente pequeno para a Gazprom, companhia russa de energia. As exportações para o país vizinho ocidental da Rússia representaram cerca de 1% das vendas combinadas da empresa para a Europa e para a Turquia no primeiro semestre do ano passado.

PUBLICIDAD

A interrupção acontece uma semana depois do término das vendas de energia da Rússia para a Finlândia, coincidindo com a decisão do país de se inscrever na OTAN junto com a Suécia. A Rússia disse que o pedido de adesão terá consequências, mas sem dar detalhes.

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, Content Producer da Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Mercados sobem na Europa e nos EUA com juro menor na China para turbinar economia

Últimas BrasilRússiaOTANGNL