Brasil

Focus: em semana de Copom, mercado vê piora na inflação e Selic mais alta em 2023

Economistas consultados pelo BC veem IPCA de 7,89% este ano, ante 7,65% anteriormente

Relatório mostra piora nas projeções para a inflação em 2022 e 2023.
02 de Maio, 2022 | 10:40 AM

Bloomberg Línea — Em semana de decisão da taxa básica de juros, o mercado financeiro elevou suas projeções para a inflação em 2022 e 2023. Agora, a expectativa é de alta de 7,89% do índice de preços este ano, ante expectativa de alta de 7,65% – o 16º aumento consecutivo. Os dados constam no relatório Focus, divulgado pelo Banco Central na manhã desta segunda-feira (2).

PUBLICIDAD

Para 2023, as projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) também sofreram piora: de 4,00% para 4,10%, no quarto aumento consecutivo.

Em meio à forte pressão inflacionária, que não tem mostrado arrefecimento, os economistas consultados pelo BC elevaram as estimativas para a Selic no próximo ano e agora veem os juros a 9,25% ao ano, ante 9% a.a. no levantamento anterior.

PUBLICIDAD

O Comitê de Política Monetária (Copom) decide nesta quarta-feira (4) o rumo da Selic. A expectativa, segundo o Focus, é de aumento de um ponto percentual, para 12,75% ao ano. Já para o próximo encontro, em junho, as projeções apontam para alta de 0,50 ponto.

Confira os principais pontos de projeção do Focus desta semana:

PUBLICIDAD

Para 2022

  • Alta de 7,89% da inflação, contra 7,65% na semana passada (16º aumento consecutivo);
  • Crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,70%, ante 0,65% anteriormente;
  • Dólar a R$ 5,00;
  • Taxa Selic em 13,25% ao ano;

Para 2023

  • Inflação de 4,10%, contra 4,00% anteriormente (4º aumento consecutivo);
  • Crescimento do PIB de 1,00%;
  • Dólar a R$ 5,04, ante projeção de R$ 5,00;
  • Taxa Selic em 9,25% ao ano, contra expectativa anterior de 9,00% ao ano;

Para 2024

  • Inflação de 3,20%;
  • Crescimento do PIB de 2%;
  • Dólar a R$ 5,00, ante R$ 5,05;
  • Taxa Selic em 7,50% ao ano.

Leia também:

Os Faria Limers estão obcecados com beach tennis - e não são só eles

Fed deve ser agressivo e continuar até que inflação seja contida

Últimas BrasilInflaçãoDólarSelicFocusIPCAPIBBloomberg Línea
Mariana d'Ávila

Mariana d'Ávila

Redatora na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero, especializada em investimentos e finanças pessoais e com passagem pela redação do InfoMoney.

PUBLICIDAD