Mercados

Futuros: Ações enfrentam abertura desafiadora com temores sobre crescimento

Ações devem sofrer mais pressão nesta segunda-feira, com a alta da inflação, o aperto da política monetária e os lockdowns na China

Os contratos futuros sinalizaram inícios agitados no Japão e na Austrália depois que as ações dos EUA em abril registraram uma de suas piores quedas mensais desde que a pandemia atingiu os mercados em 2020
Por Andreea Papuc
01 de Maio, 2022 | 07:56 pm

Bloomberg — As ações devem sofrer mais pressão nesta segunda-feira (2), com a alta da inflação, o aperto da política monetária e os lockdowns por conta da Covid-19 na China aprofundando as preocupações sobre as perspectivas econômicas globais.

PUBLICIDAD

Os contratos futuros sinalizaram inícios agitados no Japão e na Austrália depois que as ações dos EUA em abril registraram uma de suas piores quedas mensais desde que a pandemia atingiu os mercados em 2020. Os contratos no S&P 500 e no Nasdaq 100 se estabilizaram no início do pregão asiático.

A queda das ações, o aumento dos rendimentos dos títulos e a força do dólar estão apertando as condições financeiras antes dos aumentos esperados das taxas de juros nesta semana nos EUA, Reino Unido e Austrália. O dólar foi misto em relação aos pares principais.

PUBLICIDAD

As pressões sobre os preços estão sendo alimentadas pelo alto custo de commodities que vão de combustível a alimentos, em parte devido a interrupções causadas pela guerra da Rússia na Ucrânia.

Esses desafios podem se intensificar, já que a União Europeia deve propor a proibição do petróleo russo até o final do ano, com restrições às importações introduzidas gradualmente até então, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

PUBLICIDAD

É esperado que o Federal Reserve aumente as taxas em meio ponto na quarta-feira, o maior aumento desde 2000. A questão é quão alto ele precisa ir para controlar a inflação e se isso desencadeará uma recessão.

“O mercado já está descontando uma alta probabilidade de recessão”, escreveu Geir Lode, chefe de ações globais da Federated Hermes, em nota. “O Fed está se preparando para combater a inflação aumentando as taxas de juros mais rapidamente do que o previsto”.

Os mercados na China e em Hong Kong estão fechados por conta de feriados. Pequim fechará academias e cinemas durante o feriado do Dia do Trabalho e Xangai manterá as restrições de mobilidade, apesar da queda dos casos de Covid.

PUBLICIDAD

A atividade econômica da China contraiu acentuadamente em abril, quando os lockdowns deixaram fábricas ociosas e prejudicaram as cadeias de suprimentos. Na semana passada, autoridades prometeram aumentar o estímulo econômico, o que proporcionou algum alívio ao sentimento de risco antes da queda de sexta-feira em Wall Street.

Esta semana vê alguns fechamentos de mercado na Ásia e na Europa, o que pode afetar a liquidez e exacerbar as condições já voláteis.

PUBLICIDAD

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

Os futuros do S&P 500 subiam 0,3% às 7h15 em Tóquio. O S&P 500 caiu 3,6%

PUBLICIDAD

Os futuros do Nasdaq 100 subiram 0,4%. O Nasdaq 100 caiu 4,5%

Futuros do Nikkei 225 caíram 2,2%

PUBLICIDAD

Os futuros do índice S&P/ASX 200 da Austrália caíram 1,3%

Moedas

O iene japonês estava em 130,08 por dólar, queda de 0,3%

PUBLICIDAD

O yuan offshore estava em 6,6491 por dólar, queda de 0,1%

O Bloomberg Dollar Spot Index caiu 0,3% na sexta-feira

PUBLICIDAD

O euro estava em $ 1,0545

Títulos

O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos avançou 11 pontos base para 2,93% na sexta-feira

PUBLICIDAD

Commodities

O petróleo bruto West Texas Intermediate caiu em US$ 104,58 o barril

O ouro estava em $ 1.897,79 a onça

MercadofuturosAsia
PUBLICIDAD