Mercados

Minério de ferro recua e paralisa siderúrgicas em meio a crise na China

Perspectivas de demanda fraca no país asiático vêm afetando a matéria-prima da siderurgia, que já perdeu cerca de 20% de seu valor

Consumo de minério de ferro foi afetado pela queda no mercado imobiliário chinês e pela incapacidade do país de superar o coronavírus
Por Liz Ng
20 de Junho, 2022 | 02:06 PM

Bloomberg — O minério de ferro despencou mais de 7% em Singapura, apagando todos os ganhos deste ano, enquanto siderúrgicas paralisavam seus fornos em meio ao crescente pessimismo sobre as perspectivas de demanda na China.

PUBLICIDAD

O ingrediente siderúrgico perdeu cerca de um quinto de seu valor desde o pico de março em uma série de deslizes que chegou ao oitavo dia. Na China, os preços de carvão metalúrgico, usado para fabricar aço, chegaram a cair até 12% e tocaram o menor nível desde o final de fevereiro.

O consumo de minério de ferro foi afetado pela queda no mercado imobiliário chinês e pela incapacidade do país de superar o coronavírus. Mesmo com certo otimismo de que uma melhora dos surtos estimularia uma recuperação rápida da atividade econômica, a reabertura foi seguida de testagem em massa e constante ameaça de mais lockdowns.

PUBLICIDAD
Minério de ferro apaga todos os ganhos de 2022dfd

O ritmo dos fornos em Tangshan caiu na semana passada pela primeira vez desde meados de maio, e a consultora Mysteel disse em nota que mais usinas do polo siderúrgico estão cortando sua produção para fazer manutenção devido às margens fracas. Um indicador de lucros do setor siderúrgico da China despencou quase 90% este mês.

“Com o mercado à vista desacelerado, os preços dos produtos siderúrgicos caíram, e mais siderúrgicas estão perdendo dinheiro e acelerando a manutenção”, disse Wei Ying, analista do setor siderúrgico da China Industrial Futures. No entanto, considerando a velocidade desse mergulho, o minério de ferro “pode ter sido vendido em excesso” e provavelmente haverá uma recuperação no segundo semestre, disse ela.

PUBLICIDAD

O comércio diário à vista de produtos siderúrgicos relacionados à construção está em cerca de 11 a 13 milhões de toneladas, ante 17 a 19 milhões de toneladas normalmente, disse Wei.

A demanda continua fraca, com poucas transações à vista, e as perspectivas sombrias para a indústria de construção civil da China continuam testando a confiança do mercado, disse a Mysteel em nota. Uma série de medidas de auxílio de Pequim nos últimos meses não resultaram em ganhos persistentes, e os riscos do coronavírus e a política Covid Zero continuam afetando o mercado.

As siderúrgicas chinesas aumentaram a produção desde o final do ano passado e parecem apostar que o estímulo à infraestrutura e uma rápida recuperação na construção civil sustentariam a demanda nos próximos meses, disse a analista Rosealea Yao da GavekalDragonomics em nota. A menos que o setor imobiliário tenha uma recuperação mais forte em breve – o que ainda não é certo – a tensão entre a produção alta e demanda fraca terá de ser resolvida com preços mais baixos, grandes cortes na produção ou ambos, disse.

PUBLICIDAD

O minério de ferro caiu 7,4% e chegou a US$ 111,20 a tonelada em Singapura. Os futuros em Dalian caíram 8,3% e os vergalhões e bobinas de aço laminados a quente diminuíram em cerca de 5%. Os futuros de carvão chinês caíram 7,1%, chegando a 2.414,50 yuan a tonelada.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDAD

Samarco critica plano proposto pelos detentores de títulos

Petrobras, oferta da CVC, balanço da Oi e a agenda na bolsa nesta semana

Últimas BrasilMercadosChinasiderurgiaMinério de ferro
PUBLICIDAD