Mercados

Nasdaq fecha em queda de 5%, a maior em dois anos

Índice teve o pior dia desde junho de 2020, com ações de tecnologia em quedas abruptas, apagando os ganhos da véspera (4)

Ações americanas caíram com força nesta quinta-feira (5), puxadas pela queda dos papéis de tecnologia
05 de Maio, 2022 | 05:23 PM
Últimascotações

Bloomberg Línea — O pior dia desde 2020: as ações americanas caíram com força nesta quinta-feira (5), puxadas pela queda dos papéis de tecnologia, marcando a maior virada no mercado desde o começo da pandemia.

PUBLICIDAD

Os investidores temem o aperto mais agressivo do Fed com o aumento da taxa de juros. Na quarta-feira (4), o banco central americano aprovou a elevação da taxa de juros em 0,50%.

O otimismo que o mercado mostrou na quarta-feira, depois que o chefe do Fed Jerome Powell descartou um aumento de 0,75% na próxima reunião do comitê do banco central, parece ter desaparecido. Dúvidas de que os formuladores de políticas possam conter os preços descontrolados abalaram os mercados, com a perspectiva de estagflação inquietando os investidores. Os investidores se preparam ainda para divulgação dos dados do mercado de trabalho americano amanhã (5), o Payroll.

PUBLICIDAD

Entre as maiores quedas estavam a Tesla (TSLA), com recuo de 8,3%, e a Meta (FB), caindo 7%. A Amazon (AMZN) caiu 7,6%.

O S&P 500 caiu 3,6% e o índice de tecnologia da Nasdaq (CCMPDL) caiu 5%. O Dow Jones recuou 3,1%.

PUBLICIDAD

O título do Tesouro de 10 anos teve alta de 3,06%, em relação a 2,914% na quarta-feira.

Em abril, o Nasdaq 100 acumulou queda de 13%, seu maior declínio mensal desde 2008, enquanto o S&P 500 caiu 8,8%, o maior desde 1970.

Leia também:

PUBLICIDAD

13 economistas e gestores reagem à alta da Selic; confira previsões

Juro segue favorável ao real mesmo com ciclo no fim, diz ex-BC

MercadosFEDNasdaq
Isabela  Fleischmann

Isabela Fleischmann

Jornalista brasileira especializada na cobertura de tecnologia, inovação e startups

PUBLICIDAD