Brasil

No Brasil, 69% dos estagiários ajudam no sustento da família, diz pesquisa

Fora da Faria Lima, onde a média de remuneração dos estagiários é de R$ 2.668, bolsa auxílio fica em torno de R$ 1.023,69 mensais

O levantamento mostrou que, em 2021, cerca de 9% dos estagiários brasileiros eram a única fonte de renda de suas famílias
01 de Maio, 2022 | 09:34 AM

Bloomberg Línea — Uma pesquisa inédita que mapeou o perfil dos estagiários no Brasil mostrou que, no ano passado, 69% deles ajudavam com o sustento de suas famílias, redução de um ponto percentual em relação ao ano anterior, enquanto 9% são os únicos responsáveis pelo sustento de toda a família.

PUBLICIDAD

Os dados fazem parte de um levantamento do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), encomendado ao Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec), e mostram que o valor de bolsa auxílio cresceu em relação ao ano imediatamente anterior, alta de 14,3%, alcançando uma média de R$1.023,69 mensais. Por outro lado, o número de estudantes que recebem benefícios como auxílio transporte e recesso remunerado caiu cinco e seis pontos percentuais em 2021.

Mais distante desta realidade e a título de comparação, na Faria Lima, coração financeiro de São Paulo, a remuneração dos estagiários de grandes bancos e instituições financeiras privadas tem uma média de R$ 2.668, segundo o Glassdoor, um portal de busca de empregos.

PUBLICIDAD

O levantamento do CIEE/Ipec mostra também que a mensalidade escolar, assim como em 2020, segue como a principal responsabilidade financeira dos estudantes (34%), seguida por despesas domésticas (16%) e a alimentação (11%).

Além disso, 34% deles têm entre 22 e 25 anos, 51% se consideram pretos ou pardos e as mulheres são a maioria entre os estagiários, cerca de 67%. A maioria dos estagiários vêm de instituições de ensino particular (62%), e cursam o ensino superior (88%).

PUBLICIDAD

O levantamento ouviu 6,6 mil estagiários brasileiros entre outubro do ano passado e janeiro de 2022.

Leia também

Desemprego cai inesperadamente no Brasil com impulso da economia

Por que beber vinho brasileiro pode sair mais caro que rótulos importados

Últimas BrasilMercadoBloomberg Línea
Melina Flynn

Melina Flynn

Melina Flynn é jornalista naturalizada brasileira, estudou Artes Cênicas e Comunicação Social, e passou por veículos como G1, RBS TV e TC, plataforma de inteligência de mercado, onde se especializou em política e economia, e hoje coordena a operação multimídia da Bloomberg Linea no Brasil.

PUBLICIDAD