Internacional

Pesadelo em Xangai: paciente idoso é enviado a necrotério ainda vivo

População do centro financeiro foi às redes sociais exprimir seu descontentamento e sua ira com o erro da casa de repouso e das autoridades

Idosos praticamente não se vacinam: apenas 62% da população com mais de 60 anos e 15% daqueles com mais de 80 anos foram totalmente vacinados
Por Bloomberg News
02 de Maio, 2022 | 10:12 AM

Bloomberg — Um residente de uma casa de repouso de Xangai foi levado por engano para o necrotério enquanto ainda estava vivo, informou a mídia estatal, enquanto o surto de covid-19 da cidade e o lockdown prolongado levam as instalações médicas e de assistência a idosos ao limite.

PUBLICIDAD

O governo municipal confirmou o incidente e disse que iniciou uma investigação, segundo a mídia local. Embora a casa de repouso tenha se desculpado, o erro provocou raiva e condenação generalizada entre o povo chinês, de acordo com discussões nas mídias sociais.

Quatro pessoas foram posteriormente demitidas de seus cargos, incluindo o diretor da casa de repouso e três funcionários do escritório distrital de assuntos civis e do escritório de desenvolvimento social, segundo a emissora Televisão Central da China. O diretor do escritório distrital de assuntos civis está sendo investigado, ao passo que as autoridades da cidade revogaram a licença de um médico de sobrenome Tian e abriram um processo de segurança pública contra o indivíduo.

PUBLICIDAD

O erro foi cometido com o lockdown de Xangai entrando na quinta semana e novos casos de covid na casa dos milhares todos os dias. As duras restrições e o isolamento obrigatório de todos os casos de covid e contatos próximos geraram estragos para a cidade de 25 milhões de habitantes, com pessoas incapazes de acessar cuidados médicos essenciais. A maioria das mais de 400 mortes na última onda foram de idosos com condições de saúde subjacentes, com relatos de que alguns lares de idosos não estavam relatando mortes.

Embora não esteja claro se o paciente foi infectado com covid ou se estava vacinado, a baixa taxa de inoculação entre os idosos da China continua sendo o calcanhar de Aquiles do país na luta contra a pandemia. Em Xangai, apenas 62% dos moradores com mais de 60 anos foram totalmente vacinados e apenas 15% da população com mais de 80 anos recebeu duas doses. A idade média das mortes relatadas no domingo (1º) foi de 84 anos, de acordo com o governo local.

PUBLICIDAD

“Isso é assassinato”, escreveu um usuário da rede social Weibo em meio a uma série de outras publicações iradas. “A crise de confiança na cidade está ficando muito ruim.”

O residente da casa de repouso foi enviado para o hospital para receber tratamento, e seus sinais vitais se estabilizaram, segundo a mídia local. O Escritório de Assuntos Civis do distrito de Putuo, onde está localizada a casa de repouso, disse que lidará com o incidente com seriedade e divulgará as descobertas após a conclusão da investigação.

“Isso não tem nada a ver com a epidemia nem com qualquer tipo de negligência e irresponsabilidade comum – isso é uma grave prevaricação que quase levou à morte”, Hu Xijin, ex-editor-chefe do jornal Global Times, apoiado pelo Partido Comunista, e comentarista influente, escreveu em sua conta pessoal do Weibo.

PUBLICIDAD

--Com a colaboração de Lucille Liu.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Últimas BrasilChinaCovidXangai
PUBLICIDAD