Mercados

Petróleo cai com traders pesando exportações russas e China

Maior importador do mundo pode começar a aliviar medidas contra a covid no país

O WTI para entrega em junho caía 1,7%, para US$ 107,70 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York às 7h45, horário de Brasília.
Por Paul Burhardt
19 de Maio, 2022 | 07:34 AM

Bloomberg — Os preços do petróleo apagaram os ganhos anteriores, com traders pesando o potencial das exportações russas e como os bloqueios na China afetam a demanda.

PUBLICIDAD

O West Texas Intermediate era negociado perto de US$ 108 por barril, depois de cair 4% nas duas sessões anteriores. Os investidores evitaram ações e muitas commodities depois que autoridades do Federal Reserve reafirmaram que uma política monetária muito mais rígida está à frente para esfriar uma economia superaquecida e controlar a inflação.

As perspectivas do petróleo também foram obscurecidas à medida que a China luta para conter uma onda de infecções por Covid-19. Embora o centro financeiro de Xangai tenha começado a emergir de um bloqueio de semanas, houve novos surtos em outras cidades e interrupções em Pequim. O país é o maior importador de petróleo do mundo.

PUBLICIDAD

Após a invasão da Ucrânia pela Rússia, os EUA e o Reino Unido decidiram proibir as importações de petróleo russo para punir e isolar Moscou. A União Europeia está tentando adotar um embargo semelhante para o bloco, mas encontra oposição da Hungria.

“Não vemos uma escassez duradoura” de petróleo, já que outras produções, incluindo um boom de xisto nos EUA, preencherão a oferta, disse Norbert Ruecker, analista do Julius Baer Group Ltd. em Zurique. “O petróleo russo perdido será compensado por outras fontes.”

PUBLICIDAD

O mercado está volátil desde o final de fevereiro, quando a Rússia começou a guerra. Apesar da fraqueza recente, os preços subiram quase 45% este ano em meio à força nos mercados de produtos, estoques mais baixos e preços recordes da gasolina. Os dados dos EUA esta semana pintaram um quadro amplamente positivo para o petróleo antes da temporada de corridas.

“Se você diminuir um pouco, os preços do petróleo permanecem limitados”, disse Hans van Cleef, economista sênior de energia do ABN Amro Bank NV. “As preocupações com a oferta em relação às exportações da Rússia – mesmo apesar das recentes observações da Rússia de que a produção permanecerá forte – são contrabalançadas pela menor demanda devido aos bloqueios na China.”

Preços do petróleo:

O WTI para entrega em junho caía 1,7%, para US$ 107,70 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York às 7h45, horário de Brasília.

O Brent para liquidação de julho recuava 1,1%, para US$ 107,88 o barril na bolsa ICE Futures Europe.

Últimas BrasilPetróleo
PUBLICIDAD