Mercados

Petróleo: Colapso na curva mostra que EUA acalmaram mercado

O redesenho da curva indica que o mercado está muito menos preocupado com os déficits de oferta

Liberação de reservas ajuda melhorar preços de energia
Por Serene Cheong
04 de Abril, 2022 | 12:18 PM

Bloomberg — As enormes liberações de reservas estratégicas dos Estados Unidos interromperam o rali do petróleo? Uma olhada na curva de futuros do petróleo certamente sugeriria que sim.

PUBLICIDAD

O petróleo ainda está em backwardation - uma estrutura de mercado otimista, onde os preços atuais são mais altos do que os mais distantes - mas diminuiu para níveis próximos de onde estavam antes da invasão da Ucrânia pela Rússia, causando turbulência no mercado.

O prazo de seis meses para o West Texas Intermediate foi de US$ 6,15 por barril às 10h17, horário de Londres, na segunda-feira (4), em comparação com US$ 7,05 no final de sexta-feira (1) e US$ 13,46 no fechamento de quarta-feira (30) antes do anúncio nos Estados Unidos. O spread semelhante para o petróleo Brent de referência global também diminuiu acentuadamente.

PUBLICIDAD

O redesenho da curva indica que o mercado está muito menos preocupado com os déficits de oferta desde que a Casa Branca disse que liberaria 1 milhão de barris de petróleo por dia de suas reservas por seis meses.

Mas nem todos estão convencidos de que os preços não vão subir novamente. O petróleo caiu para níveis que não refletem os riscos de mais interrupções nas exportações russas, de acordo com o Vitol Group, o maior trader independente de petróleo do mundo.

PUBLICIDAD

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Últimas BrasilPetróleoEUA
PUBLICIDAD