PUBLICIDAD
PUBLICIDAD
Cripto

Pioneiro das criptos diz que a maioria dos NFTs vai falhar

Investidores podem comprar tokens para fazer parte de um grupo, segundo Brock Pierce, mas não devem esperar liquidez com esses ativos

Presidente da Bitcoin Foundation não investe pesadamente em NFTs
19 de Maio, 2022 | 08:28 pm

Bloomberg Línea — O pioneiro da criptomoedas e fundador da stablecoin Tether Brock Pierce disse que a grande maioria dos NFTs vai falhar porque a barreira para criar um novo NFT é tão baixa que todos estão tentando fazer isso.

PUBLICIDAD

“A comunidade está fazendo projetos e muitos deles não são muito bons. Muitos deles são como o mercado especulativo de IPOs nos anos 1999, só que nem todos podem torná-los públicos”, disse Pierce, no Bloomberg New Economy Forum, realizado no Panamá nesta quinta-feira (19).

De acordo com Pierce, que também é presidente da organização sem fins lucrativos Bitcoin Foundation, as pessoas que compram NFTs podem fazê-lo para ser parte de um grupo ou comunidade, mas não devem esperar liquidez. “Seja qual for o momento em que você compra, certifique-se de monitorar com frequência e que você esteja no mundo e na comunidade com a qual deseja passar o tempo. Mas eu não investiria muito nesse espaço [de NFTs]”, disse.

PUBLICIDAD

Com o recente colapso das stablecoins Terra USD e Luna, o pai do Tether - que deixou o negócio e agora pretende se tornar político - diz que essas criptomoedas eram stablecoins de algoritmos experimentais.

O problema com essas criptos derretendo, de acordo com Pierce, é que as pessoas apostaram muito em algo experimental. “Não havia intenções negativas por trás, foi uma experiência que ficou muito grande muito rápido”, disse. “Não confie tanto em algo tão novo, mas o fato de o público de varejo estar aprendendo a acessar os mercados financeiros é uma coisa boa. Uma das lições disso é gerenciar seus ativos, não colocá-los todos na mesma cesta.”

PUBLICIDAD

Para Pierce, essas stablecoins ficaram grandes muito rapidamente porque estavam pagando os maiores rendimentos. Mas, para ele, não foi um esquema Ponzi. “O mercado subsidiou a Terra e a Luna da mesma forma que VCs subsidiaram Uber (UBER) e DoorDash, apostando no valor da empresa. Aqui aconteceu a mesma coisa, naturalmente o rendimento foi subsidiado pelos investidores”, disse.

Enquanto o Tether também derreteu quando essas criptos entraram em colapso, Pierce diz que a moeda já se recuperou. “Isso aconteceu imediatamente quando Terra e Luna enviaram uma mensagem muito ruim ao mercado.”

A promessa das criptos

Pierce defende que a única maneira para que as criptos cumpram a promessa original de serem acíclica e se libertarem da correlação com a velha economia é se mais inflação fosse adicionada.

PUBLICIDAD

“Para que isso ocorra, provavelmente algo muito ruim teria que acontecer. Neste ponto, a correlação direta com a velha economia e a nova economia para grandes criptos como Ether (ETUSD) e Bitcoin (BTUSD) provavelmente continua sendo o padrão.” Mas, segundo ele, isso é exacerbado, pois se os mercados tradicionais estão indo bem, a criptomoeda está indo ainda melhor. E se eles vão mal, a cripto vai ainda pior, explicou.

De acordo com o especialista em criptomoedas, as soluções de identidade através da web3 serão um grande tema de conversa para os próximos anos. “Estamos vendo um grande número de pessoas na América Latina usando essa tecnologia para remessas, os fundamentos de identidade estão lá”, disse.

PUBLICIDAD

Pierce acredita que a Web3 promete o que a Internet pode fazer pelas pessoas. Enquanto a Web2 era monopolizada pela grande tecnologia, a Web3 se compromete a desmonopolizar esse negócio, tornar os dados disponíveis e fazer com que qualquer um possa criar uma interface.

“As commodities mais valiosas foram do ouro ao petróleo. Hoje, os dados são a commodity mais valiosa. A ideia é que você possa tirar sua identidade e, se hoje você tem que dar consentimento para o uso dela, com a Web3 você pode ser um beneficiário financeiro do uso de seus dados.”

PUBLICIDAD

Leia também:

Risco de estagflação assombra mundo abalado pela guerra

Alívio nas sanções dos EUA à Venezuela beneficiaria empresas brasileiras

CryptoStablecoinÚltimas BrasilBloomberg Línea
Isabela  Fleischmann

Isabela Fleischmann BR

Jornalista brasileira especializada na cobertura de tecnologia, inovação e startups