Cripto

Por que o patamar dos US$ 19.511 é tão importante para o bitcoin

Investidores experientes alertam que esse nível pode desencadear novos movimentos da criptomoeda, que caiu cerca de 30% em uma semana

Ao longo da história de sua negociação – que tem cerca de 12 anos –, o bitcoin nunca caiu abaixo dos picos de ciclos anteriores
Por Vildana Hajric e Isabelle Lee
16 de Junho, 2022 | 01:49 PM

Bloomberg — Para investidores de bitcoin (XBT), números redondos funcionam como uma fixação nos gráficos da moeda digital. Muitos estão atentos ao patamar de US$ 20.000 em meio à mais recente derrocada nos preços. Mas investidores experientes sabem que há um nível mais importante: o de US$ 19.511.

PUBLICIDAD

Essa foi a cotação máxima que a moeda digital atingiu durante o ciclo de alta de 2017. Ao longo da história de sua negociação – que tem cerca de 12 anos –, o bitcoin nunca caiu abaixo dos picos de ciclos anteriores, de acordo com Vetle Lunde e Jaran Mellerud, da Arcane Research. Isso significa que uma queda abaixo dessa marca seria muito significativa.

“Um mergulho abaixo desse nível pode levar muitos holders a desistirem [da posição] e a uma redução na alavancagem, o que faz desse número um nível de suporte muito importante para prestar atenção”, escreveram os analistas em nota, referindo-se ao jargão do setor para investidores com foco no longo prazo.

PUBLICIDAD
Bitcoin abaixo dos US$ 22 mildfd

Segundo Arcane, a maior parte das posições vendidas em opções de bitcoin tem como base o preço de exercício de US$ 20.000, “o que pode contribuir para a pressão de venda no mercado à vista caso o preço caia abaixo disso”.

As criptomoedas estão afundando de valor neste ano, algumas com perdas de até 90%, diante do aperto monetário promovido pelo Federal Reserve, o banco central americano, para combater a forte alta da inflação. Nesta semana, com o mercado precificando um aperto mais agressivo da autoridade monetária, os ativos de risco tiveram uma sequência de queda e o mesmo aconteceu com as moedas digitais.

PUBLICIDAD

O bitcoin caiu cerca de 30% desde sexta-feira (10), um dos piores desempenhos em períodos de seis dias já registrados. A moeda não teve um único dia de alta nas últimas nove sessões e atingiu seu ponto mais baixo desde dezembro de 2020, o que significa que ninguém que começou a investir há um ano e meio e não realizou operações de venda no meio do caminho está no lucro.

Leia também:

Últimas BrasilCriptomoedaCriptoativoInvestimentos
PUBLICIDAD