Internacional

Presidente da China alerta sobre acúmulo impróprio de riqueza e desemprego

Discurso de 8 de dezembro de 2021 na Conferência Anual de Trabalho Econômico Central e publicado pela revista Qiushi neste domingo

Xi alertou para a expansão desordenada do capital e os riscos do mercado financeiro e imobiliário
Por Bloomberg News
15 de Maio, 2022 | 10:32 AM

Bloomberg — O presidente chinês Xi Jinping alertou sobre o acúmulo impróprio de riqueza e o risco que representa para uma economia saudável em comentários inéditos de um jornal do Partido Comunista.

PUBLICIDAD

A China precisa expandir a economia real e evitar uma situação de desemprego em massa, disse Xi em um discurso em 8 de dezembro de 2021 na Conferência Anual de Trabalho Econômico Central e publicado pela revista Qiushi neste domingo (15). Ele também alertou para a expansão desordenada do capital e os riscos do mercado financeiro e imobiliário.

Xi destacou que, embora a China não deva permitir que “predadores de capital” ajam de forma imprudente, ela precisa garantir o crescimento ordenado do capital e não apenas se livrar dele. Não está claro por que o jornal divulgou as observações mais de cinco meses após o discurso ter sido feito.

PUBLICIDAD

O líder também disse que os riscos financeiros são resultado da falta de supervisão na governança das instituições financeiras; gestão relaxada das dívidas locais; expansão cega das grandes empresas e sua dependência excessiva de alavancagem financeira; fraude financeira; corrupção; e uma desaceleração do crescimento econômico.

A China deve estudar políticas para apoiar fusões e aquisições de ativos inadimplentes por instituições financeiras, e os governos locais devem revitalizar os ativos existentes e reduzir os riscos, disse Xi. Ele também destacou a atenção aos riscos associados às incorporadoras imobiliárias.

PUBLICIDAD

Também deve haver um sistema nacional estratégico de reserva de materiais para garantir a estabilidade em momentos críticos, disse Xi.

Leia também

Finlândia conta com o apoio dos EUA para conquistar a Turquia na candidatura da OTAN

Últimas BrasilChinaXi Jinping
PUBLICIDAD