Internacional

Super Quarta e outros 4 fatos para você saber para começar o dia

Veja os assuntos que devem marcar o sentimento dos mercados ao redor do mundo nesta quarta-feira (15)

El edificio de la Reserva Federal
Por Eddie van del Walt
15 de Junho, 2022 | 09:53 AM

Bloomberg — A quarta-feira (15) começa com investidores de olho nas decisões de política monetária do Federal Reserve, nos Estados Unidos, e do Banco Central brasileiro, que deve elevar o juro básico pela 11ª vez consecutiva. Membros do Banco Central Europeu também realizam hoje uma reunião de emergência para discutir a crise nos mercados. Enquanto isso, o bitcoin cai pelo novo dia consecutivo e é negociado perto dos US$ 20 mil.

PUBLICIDAD

1. Super Quarta

Os bancos centrais dos Estados Unidos e do Brasil decidem hoje os rumos dos juros e também da economia. Nos EUA, investidores precificam um aumento de 75 pontos base do Federal Reserve, mas já olham adiante para saber se a autarquia aumentará a taxa de referência em um valor semelhante na reunião seguinte. Os rendimentos dos títulos do Tesouro pareciam estáveis depois de alguns dias turbulentos, mas isso poderia ser apenas a calmaria antes da tempestade. No Brasil, a expectativa é a de elevação em 0,5 ponto percentual, passando de 12,75% atualmente para 13,25% ao ano. A decisão do Copom será anunciada depois das 18h. A do Fed sai antes, às 15h.

2. Reunião de emergência

Nada como uma reunião de emergência do Banco Central Europeu para sinalizar uma “crise”. O Conselho de Administração do banco realiza uma conferência durante a manhã de hoje para “discutir as condições atuais do mercado”. A preocupação dos formuladores de políticas é que a rápida valorização dos ativos financeiros da zona do euro desde a reunião da semana passada, que prometeu um aumento de juros em julho, cause um aumento desigual nos custos dos empréstimos. A reunião de hoje é uma tentativa de abordar esse risco de fragmentação.

PUBLICIDAD

3. Os mercados

Depois de dias marcados pela volatilidade, os futuros americanos subiam na manhã de hoje, assim como ações europeias, enquanto os mercados globais aguardam mais uma decisão de política monetária do Federal Reserve. Mais cedo, os rendimentos dos títulos italianos de 10 anos caíram até 30 pontos base, enquanto as ações na Europa subiam. Na Ásia, os mercados tiveram uma sessão mista, com investidores reagindo aos últimos dados econômicos chineses que foram divulgados. A produção industrial aumentou levemente 0,7% em maio em relação ao ano anterior, melhor do que o esperado.

4. Bitcoin a US$ 20 mil?

Os preços do bitcoin caíram mais uma vez, levando o criptoativo à beira dos US$ 20 mil, refletindo as evidências de estresse no mercado. A maior criptomoeda do mundo caiu 8%, para US$ 20.180, nível mais baixo desde dezembro de 2020. O bitcoin caiu por nove dias seguidos, a maior sequência de perdas desde 2014. As perdas permanecem generalizadas, com o ether caindo 10%, para US$ 1.062.

PUBLICIDAD

5. Também hoje...

Todos os olhares estão voltados para a decisão do Fed prevista para às 15h, no horário de Brasília. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, fala em entrevista coletiva logo depois da decisão, às 15h30. Antes do anúncio, a agenda de dados econômicos está agitada: o relatório Empire Manufacturing para junho estava previsto para às 9h30, juntamente com os preços de importação e vendas no varejo para maio. Também serão divulgados os estoques de negócios de abril e o índice de mercado imobiliário (NAHB) de junho, às 11h. A presidente do BCE, Christine Lagarde, deve se pronunciar por volta das 13h20.

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, Content Producer da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDAD

Leia também:

Mercados sobem em dia crucial com decisão do Fed e reunião de urgência do BCE

Bitcoin volta a desabar e ameaça romper barreira simbólica de US$ 20 mil

Últimas BrasilMercadosInflação
PUBLICIDAD