Internacional

UCRÂNIA: Alemanha está mais perto de apoiar sanções de banco russo

Alemanha está pronta para considerar a inclusão do Sberbank, o maior banco da Rússia, no próximo pacote de sanções da UE

Olaf Scholz, chanceler alemão
Por Bloomberg News
28 de Abril, 2022 | 11:38 AM

Bloomberg — Aliados da OTAN “prometeram e forneceram” mais de US$ 8 bilhões em ajuda militar à Ucrânia até agora, disse o chefe da aliança, Jens Stoltenberg. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, planeja fazer comentários na quinta-feira (28) sobre apoio à Ucrânia, enquanto seu governo procura enviar ao Congresso uma proposta de mais armas e ajuda humanitária para Kiev.

PUBLICIDAD

Os membros da União Europeia pressionaram o bloco a fornecer orientações mais claras sobre a demanda da Rússia por pagamentos de gás natural a serem feitos em rublos, depois que os fluxos para a Polônia e a Bulgária foram cortados. A Alemanha sinalizou que está aberta a uma proibição gradual das importações de petróleo russo. Os preços do gás natural caíram.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, está visitando locais de supostas atrocidades russas perto de Kiev e deve se encontrar com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, depois de ter conversado no início da semana com o presidente russo, Vladimir Putin.

PUBLICIDAD

Confira as últimas atualizações do noticiário pelo horário de Brasília

Parlamento alemão pede armas pesadas para a Ucrânia (6h36)

O parlamento da Alemanha encorajou o governo a fornecer rapidamente à Ucrânia armas pesadas e outros equipamentos para ajudar sua defesa.

PUBLICIDAD

Os três partidos da coalizão do chanceler Olaf Scholz e o maior grupo de oposição – que juntos detêm mais de 80% dos assentos na câmara baixa do parlamento – se uniram para apoiar uma moção em uma demonstração de ampla solidariedade.

ONU se prepara para possíveis evacuações de Mariupol (6h35)

A coordenadora residente das Nações Unidas na Ucrânia twittou que está indo para Zaporizhzhia para se preparar para possíveis evacuações de civis da cidade portuária de Mariupol, no Mar Negro.

Autoridades da ONU estão tentando traduzir o acordo da Rússia “em princípio” quanto ao papel da ONU, alcançado durante conversas entre o secretário-geral Antonio Guterres e líderes russos em Moscou na terça-feira (26), para um acordo detalhado e ações práticas no terreno.

PUBLICIDAD

O SG @antonioguterres chegou à Ucrânia para se encontrar com o presidente Zelensky. A seu pedido, vou a Zaporizhzhia para me preparar para uma esperançosa evacuação de Mariupol. A ONU está totalmente mobilizada para ajudar a salvar vidas ucranianas e ajudar os necessitados.

— Osnat Lubrani (@OsnatLubrani) 28 de abril de 2022

PUBLICIDAD

Rússia condena atos ‘terroristas’ na Transnístria (6h33)

A Rússia alertou que considera como “atos de terrorismo” incidentes violentos recentes na região separatista da Transnístria da Moldávia, informou a Tass.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Maria Zakharova, disse que Moscou responderá duramente a qualquer ataque ucraniano a alvos na Rússia após uma série de incêndios em depósitos russos de petróleo e armas.

PUBLICIDAD

As autoridades moldavas culparam facções separatistas pela violência na Transnístria e prometeram resistir às tentativas de arrastar o país para o conflito. Os líderes da Transnístria dizem ter rastreado os ataques até a Ucrânia.

Scholz diz que a pressão sobre a Rússia deve ser mantida (6h30)

O chanceler alemão, Olaf Scholz, disse que a União Europeia e seus aliados devem manter a pressão sobre a Rússia com mais sanções e entregas de armas à Ucrânia para forçar Vladimir Putin a encerrar a guerra.

PUBLICIDAD

Scholz disse em uma conferência de negócios em Tóquio que qualquer acordo de paz deve ser aceitável para a Ucrânia e descartou um acordo “ditado” por Moscou.

Alemanha está mais perto de apoiar sanções da UE no Sberbank (6h17)

A Alemanha está pronta para considerar a inclusão do Sberbank, o maior banco da Rússia, no próximo pacote de sanções da União Europeia que está sendo finalizado, informaram fontes familiarizadas com o assunto.

PUBLICIDAD

A Alemanha foi um dos estados membros mais relutantes na tentativa de excluir o Sberbank do sistema de mensagens de pagamentos internacionais, o SWIFT, já que Berlim estava preocupada com a possibilidade de interromper as transações de energia.

Nas últimas semanas, a Alemanha agiu rapidamente para buscar fornecedores alternativos de energia e agora está se preparando para apoiar uma proibição gradual do petróleo russo.

PUBLICIDAD

Travessias para a Polônia da Ucrânia atingem 3 milhões (6h10)

O número de pessoas que cruzaram a Polônia, saindo da Ucrânia, desde 24 de fevereiro, atingiu 3 milhões, disseram autoridades de fronteira polonesas.

Outras 25.000 pessoas cruzaram a fronteira na quarta-feira (27), enquanto 18.400 retornaram à Ucrânia, a partir da Polônia.

PUBLICIDAD

Ajuda militar dos membros da OTAN oferece US$ 8 bilhões: Stoltenberg (5h31)

Os membros da OTAN “prometeram e forneceram” pelo menos US$ 8 bilhões em ajuda militar à Ucrânia, segundo o chefe da aliança, Jens Stoltenberg. “Vemos a importância de intensificar ainda mais nosso apoio”, disse ele em comunicado antes de uma reunião no Parlamento Europeu.

Aliados da OTAN se reuniram no início desta semana em um evento organizado pelo secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, para coordenar um novo apoio a Kiev. Pouco antes, os EUA anunciaram ajuda adicional, dizendo que querem ver as forças russas reduzidas ao ponto em que não possam tentar repetir a invasão.

Guterres da ONU visita Borodianka (5h30)

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, está na Ucrânia, dois dias depois de se reunir em Moscou com líderes russos.

Ele visitou Borodianka, perto de Kiev, uma das cidades onde as tropas russas foram acusadas de matar civis. Ele deve visitar Bucha antes de se encontrar com o presidente Volodymyr Zelenskiy.

O primeiro-ministro da Bulgária, Kiril Petkov, e o ministro da Defesa, Dragomir Zakov, também estão em Kiev e se reunirão com Zelenskiy. A visita ocorre um dia depois que a Rússia interrompeu as entregas de gás para a Bulgária e a Polônia em uma grande escalada entre Moscou e a Europa.

Os preços do gás europeus caem (5h21)

Os preços do gás natural na Europa caíram à medida que os compradores consideraram opções para continuar recebendo suprimentos da Rússia sem violar as sanções. Os futuros de referência caíram até 6,9% após dois dias de ganhos.

Partido russo diz que 600.000 empregos estão em risco (4h57)

Cerca de 600.000 pessoas que trabalham na Rússia para empresas de países “hostis” podem perder seus empregos, informou o serviço de notícias Tass, citando Andrey Turchak, um alto funcionário do partido no poder do país.

A guerra na Ucrânia estimulou um êxodo de empresas internacionais do mercado russo, com marcas como McDonald’s, Adidas e BMW, suspendendo as operações no país.

Unilever alerta sobre inflação de matéria-prima (3h14)

A empresa de alimentos e bens de consumo Unilever alertou que a inflação das matérias-primas será pior no segundo semestre por causa da guerra na Ucrânia.

As margens operacionais subjacentes provavelmente estarão no limite inferior de sua previsão de 16% a 17% este ano, disse a empresa. Mesmo assim, o crescimento das vendas ficou acima das estimativas dos analistas.

Em contraste, a empresa de comércio de metais e agricultura Glencore está antecipando lucros abundantes com os preços crescentes de metais e energia e a volatilidade do mercado criada pela guerra.

Rússia intensificando sua ofensiva, diz estado-maior ucraniano (2h37)

A operação ofensiva da Rússia no leste da Ucrânia está acelerando e há fogo intenso ao longo de toda a linha de contato, disse o Estado Maior das Forças Armadas Ucranianas, no Facebook.

Tropas russas estão se reunindo em grande número em torno de Izyum, perto de Kharkiv. Tropas aéreas adicionais e até 500 veículos militares foram movidos pela Rússia para Izyum, informou a Ucrânia.

De lá, ataques contínuos estão acontecendo em três linhas de avanço: para sudeste, sudoeste e diretamente para oeste.

Japão transportará ajuda via Dubai após resistência por parte da Índia (4h57)

As Forças de Autodefesa do Japão devem transportar ajuda humanitária das Nações Unidas para a Ucrânia via Dubai, depois que o jornal Asahi e outros relataram que a Índia recusou permissão para seus aviões militares pousarem. A Índia, o maior comprador de armas russas, tem relutado em se juntar aos EUA e seus aliados na condenação da Rússia por sua invasão da Ucrânia.

Câmara aprova projeto de lei para ajudar na reconstrução de fundos (23h29)

Os parlamentares da Câmara dos Deputados dos EUA aprovaram um projeto de lei pedindo que os EUA apreendem ativos avaliados em mais de US$ 2 milhões que pertencem a indivíduos e entidades russas que se beneficiam de laços com o regime do presidente Vladimir Putin. Os fundos seriam usados para ajudar a reconstruir a Ucrânia.

“O povo ucraniano deve ver os barcos, aviões e vilas dos facilitadores de Putin sendo apreendidos e vendidos, e eles devem saber que os lucros ajudarão seu país e sua causa”, disse o patrocinador do projeto, Tom Malinowski, democrata de Nova Jersey, quando a medida foi introduzida pela primeira vez.

Empresas de energia da UE se preparam para cumprir os termos de Putin, diz FT (3h26)

Algumas empresas europeias estão se preparando para cumprir um novo sistema de pagamento solicitado pela Rússia para pagar seu gás em rublos, informou o Financial Times, citando fontes não identificadas familiarizadas com os planos. As empresas de energia na Alemanha, Áustria, Hungria e Eslováquia estão se preparando para abrir contas em rublos no Gazprombank na Suíça, disse.

Os EUA entregaram mais da metade dos obuses (17h01)

Os EUA entregaram mais da metade dos obuses de 155 mm que prometeram enviar para a Ucrânia à medida que a guerra se desloca para o leste e o sul do país. John Kirby, o porta-voz do Pentágono, disse que o armamento havia chegado e que uma rodada inicial de treinamento para as tropas ucranianas foi concluída no início desta semana.

Governo Biden prepara pacote de assistência de longo prazo (16h46)

A Casa Branca planeja enviar ao Congresso nesta semana uma proposta de fundos de emergência para a Ucrânia que cobrirá o restante do atual ano fiscal, que termina em 30 de setembro, disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki.

A proposta incluirá “segurança ou assistência militar, assistência econômica humanitária” para “ajudar a atender a uma série de necessidades que os ucranianos têm”, disse Psaki. Separadamente, o secretário de Estado Antony Blinken disse aos senadores que a proposta também incluirá fundos para ajudar a remover minas terrestres e combater a insegurança alimentar.

EUA compartilha mais inteligência com a Ucrânia para a luta em Donbas (14h04)

Os Estados Unidos suspenderam algumas restrições ao compartilhamento de inteligência com a Ucrânia ao enfrentar um novo ataque militar russo no leste e no sul, onde apoiou grupos separatistas desde a anexação da Crimeia em 2014, segundo uma fonte familiarizada com o assunto.

A diretora de Inteligência Nacional, Avril Haines, falou ao Congresso sobre as medidas este mês depois que o deputado Mike Turner, o principal republicano do Comitê de Inteligência da Câmara, escreveu uma carta confidencial pedindo ao governo Biden que removesse as restrições. O compartilhamento expandido é projetado para ajudar a Ucrânia a defender e potencialmente retomar território na região de Donbas, disse a fonte, falando sob condição de anonimato sobre o assunto sensível.

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Últimas BrasilRússiaUcrâniaAlemanhaGuerra na Ucrânia
PUBLICIDAD