Internacional

Ucrânia: Metade da colheita no país pode ser destruída pela guerra

Cenário amplia riscos de escassez de alimentos básicos e pode aumentar ainda mais os preços globais dos alimentos, que já batem recorde

Analistas projetam uma queda de produção entre 30% e 55%.
Por Megan Durisin
09 de Abril, 2022 | 05:15 PM

Bloomberg News — As colheitas de algumas das plantações mais importantes da Ucrânia podem ser cortadas pela metade este ano, ameaçando sua posição como grande exportadora e exacerbando a já apertada oferta global.

PUBLICIDAD

A invasão da Rússia está acontecendo em um momento crucial para as colheitas no país. Agricultores ucranianos começaram a plantar milho e girassol, cujo progresso está sendo prejudicado por minas de campo e falta de combustível e fertilizantes. No caso do trigo, que foi semeado meses antes da guerra, uma parte da área plantada é ocupada por tropas.

Com os portos praticamente fechados, os agricultores também estão considerando mudar para culturas mais adequadas ao consumo local do que para exportação. Mesmo nesta fase inicial da estação de crescimento das commodities agrícolas, a situação parece sombria, com analistas projetando uma queda de produção entre 30% e 55%, dependendo da safra. Isso amplia os riscos de escassez de alimentos básicos e pode aumentar ainda mais os preços globais dos alimentos, que já batem recorde.

PUBLICIDAD

“Está bem claro que nada será normal”, disse Alex Lissitsa, CEO da empresa agrícola IMC SA, com sede em Kiev.

Colheitas deste ano podem cair para o menor patamar em uma década em meio à guerradfd

A Ucrânia é uma importante exportadora de milho, óleo de girassol e trigo, mas os fluxos caíram desde o início da guerra. Embora tenha aumentado as vendas pela via férrea em sua fronteira ocidental, os volumes são apenas uma fração do comércio marítimo normal.

PUBLICIDAD

A interrupção elevou os preços globais das safras para uma alta histórica no mês passado e alimentou as preocupações com a segurança alimentar no Oriente Médio e na África, lar de alguns dos principais clientes da Ucrânia. Também está sufocando a renda dos agricultores locais, que agora têm a dor de cabeça adicional de possivelmente ficarem sem armazenamento na colheita, quando novas safras competem com grãos em atraso.

O milho, que é relativamente caro para crescer, tem algumas das maiores incertezas de produção, disse o chefe da UkrAgroConsult, Sergey Feofilov, na quarta-feira. O pesquisador prevê colheita de 19 milhões de toneladas em um cenário médio de plantio, menos da metade do nível do ano passado.

Embora a perspectiva da consultora Barva Invest seja menos pessimista – em 29,5 milhões de toneladas – ainda está cerca de 9 milhões de toneladas abaixo da estimativa pré-guerra e bem abaixo do recorde de 41,9 milhões de toneladas de 2021.

PUBLICIDAD

Confira outras estimativas de produção da Ucrânia:

  • O trigo pode totalizar 16,7 milhões de toneladas, cerca de metade do ano passado, disse Barva;
  • Os girassóis podem cair para 30% a 40% abaixo do normal, de acordo com a Maxigrain;
  • A produção combinada de grãos e oleaginosas cairá pela metade para 53,3 milhões de toneladas, estima a APK-Inform. O chefe do grande agronegócio Kernel Holding SA espera um máximo de 60 milhões de toneladas;

“Se você não tem combustível, não pode plantar hectares enormes”, disse a analista da Maxigrain, Elena Neroba. “Alguns agricultores ainda não têm acesso a sementes e fertilizantes. Mesmo que eles já tenham pago por eles, a cadeia de fornecimento de entrega não está funcionando tão bem quanto deveria.”

PUBLICIDAD

Independentemente de como a produção é impactada pela guerra – ou, como todos os anos, o clima – não está claro quanto chegará aos mercados mundiais, tanto da última safra quanto da próxima.

Enquanto os embarques ferroviários estão acelerando, há bloqueios de vagões na fronteira e falta de armazenamento para entregas, disse Neroba. Na capacidade máxima de 1 milhão de toneladas por mês, pode levar dois anos para limpar o backlog, estima o Clube de Agronegócios da Ucrânia.

PUBLICIDAD

Sem surpresa, os estoques da Ucrânia estão crescendo, e a qualidade de algumas culturas, como o girassol, pode se deteriorar se for deixada por muito tempo, disse o analista-chefe do Barva, Andrey Novoselov. Mesmo quando os portos reabrirem, levará tempo para remover minas e navios danificados.

A Ucrânia tem uma grande fatia no mercado global de agricultura.dfd

O governo encorajou os produtores a recorrerem a grãos consumidos localmente, ou oleaginosas de menor rendimento que criam menos tensão de entrega na colheita.

PUBLICIDAD

Os agricultores já estão começando a se afastar das culturas voltadas para a exportação. O Continental Farmers Group está adicionando o trigo mourisco local à sua lista de culturas. Também está aumentando as plantações de batata e está enviando 60 toneladas diariamente como ajuda humanitária, disse em março.

A situação recentemente melhorou um pouco em algumas áreas, no entanto. As forças russas partiram de aldeias em partes de regiões que a IMC cultiva. A CEO Lissitsa espera visitá-la em uma ou duas semanas para fazer uma análise mais recente sobre as plantações, embora as minas continuem sendo um perigo e o tempo esteja se esgotando. A semeadura da primavera na Ucrânia geralmente termina em maio, e o trigo é colhido a partir de julho.

PUBLICIDAD

Ao mesmo tempo em que os planos de muitos agricultores estão no ar, o presidente Volodymyr Zelenskiy alertou que as forças russas estão atacando locais de armazenamento de grãos e combustível, embora o Ministério da Agricultura nesta semana tenha dito que os danos à infraestrutura “ainda não são cruciais”.

“Estou aprendendo um pouco de uma nova estratégia”, disse Lissitsa. “Não é para pensar em estratégia, porque não há estratégia em uma guerra. Você precisa reagir à situação que você tem agora.”

PUBLICIDAD

-- Com a colaboração de Volodymyr Verbyany.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDAD

Leia também:

Verde Asset: ‘calmaria do noticiário local é apenas temporária’

Últimas BrasilUcrâniaGuerra na UcrâniaAgronegócioAgricultura
PUBLICIDAD