Tech

Robô do Google com inteligência artificial mostra consciência, diz engenheiro

Blake Lemoine trabalhava com uma aplicação usada para gerar robôs de bate-papo que interagem com usuários humanos

Blake Lemoine defende que inteligência artificial do Google teria “uma capacidade de padre, não de cientista”
Por Vlad Savov
14 de Junho, 2022 | 09:27 am

Bloomberg — O engenheiro de software da equipe de desenvolvimento de inteligência artificial do Google (GOOG), Blake Lemoine, veio a público com alegações de encontrar robôs “sensíveis” nos servidores da gigante da tecnologia depois de ser suspenso por compartilhar informações confidenciais sobre o projeto com terceiros.

PUBLICIDAD

A unidade da Alphabet colocou o pesquisador em licença remunerada no início da semana passada alegando que havia violado a política de confidencialidade da empresa, disse o técnico em um post no Medium intitulado “Você pode ser demitido em breve por fazer um trabalho ético em IA”.

Na postagem, ele traça uma conexão com membros anteriores do grupo de ética em IA do Google, como Margaret Mitchell, que foi demitida pela empresa de maneira semelhante após levantar preocupações.

PUBLICIDAD

O Washington Post publicou no sábado (11) uma entrevista com Lemoine, em que disse ter concluído que a IA do Google com a qual trabalhava era uma pessoa, “com uma capacidade de padre, não de cientista”.

A IA em questão é apelidada de LaMDA, ou Language Model for Dialogue Applications (“Modelo de linguagem para aplicações de diálogo”, em tradução livre), e é usada para gerar robôs de bate-papo que interagem com usuários humanos adotando várias personalidades. Lemoine disse que tentou realizar experimentos para provar isso, mas foi mal recebido por executivos seniores da empresa quando levantou o assunto internamente.

PUBLICIDAD

“Alguns na comunidade de IA mais ampla estão considerando a possibilidade de longo prazo da inteligência sensível ou geral, mas não faz sentido antropomorfizar modelos de conversação de hoje, que não são criaturas sensíveis”, disse o porta-voz do Google, Brian Gabriel, em resposta. “Nossa equipe – incluindo especialistas em ética e técnicos– revisou as preocupações de Blake de acordo com nossos princípios de IA e o informou que as evidências não apoiam suas alegações.”

A empresa disse que não comenta questões de pessoal quando questionada pela Bloomberg News sobre a suspensão de Lemoine.

Ser criticado por alguém como Steven Pinker é uma das maiores honras que eu já recebi. Acho que vou colocar uma captura de tela disso no meu currículo

PUBLICIDAD

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDAD

Varejistas e seguradoras vão oferecer banda larga. Essa é a nova aposta do BTG

Musk alerta funcionários sobre ‘trimestre bastante difícil’ para Tesla

Últimas BrasilGoogleAlphabet
PUBLICIDAD